Transformação digital na saúde: as mudanças que ela traz para as instituições

2021-12-09T11:38:46-03:00 09/12/2021|

A transformação digital não é mais uma tendência: é algo vital e que está impactando diversos segmentos. Basta olhar para as mudanças em nossa forma de comprar, vender, trabalhar, nos divertir…

 

Tudo mudou consideravelmente devido ao avanço tecnológico dos últimos anos. Mas é verdade que a pandemia da Covid-19 acelerou ainda mais esse processo e trouxe hábitos e comportamentos que, definitivamente, vieram para ficar, que moldaram a vida em sociedade e mudaram o nosso perfil consumidor.

 

E quando percebemos os benefícios que essa transformação trouxe — e ainda trará —para áreas essenciais da vida em sociedade, como na saúde, pensamos em possibilidades que impactam positivamente um universo gigante de pessoas.

 

Principalmente por conta dos tratamentos cada vez mais inteligentes, dos diagnósticos mais precisos e da possibilidade de democratizar o atendimento – seja por região, por classe social ou qualquer outra categorização. A transformação digital na saúde veio para ficar.

 

Como tornar, então, realidade a transformação digital nos hospitais?

 

Obviamente, a adoção de tecnologia é a base para que a transformação digital na saúde aconteça. Ainda assim, contar exclusivamente com ela não é o suficiente. Isso porque é preciso ter cuidado para não informatizar uma instituição que ainda não está preparada para isso.

 

Antes é necessária uma mudança diretamente conectada ao envolvimento da alta direção, das lideranças e gestores hospitalares em prol dessa transformação digital. Especialistas apontam que a transformação digital se baseia em três pilares principais: aprimoramento de processos, integração de pessoas e tecnologia ou ferramentas tecnológicas.

 

Ou seja, as instituições de saúde precisam adaptar seus processos de gestão e habilitar seus profissionais antes de buscar por inovação tecnológica (ou durante). Trata-se de uma mudança cultural e de uma transformação de mindset dos times — a começar pelos gestores hospitalares.

 

E essas mudanças estão diretamente relacionadas a alguns desafios que o gestor irá enfrentar para sustentar os pilares da transformação digital.

 

 

– Processos automatizados

Um dos principais objetivos da transformação digital é levar valor de maneira mais ágil aos clientes. Assim, é natural automatizar o que puder ser automatizado, criando mecanismos ou procedimentos que substituam as ações manuais e repetitivas.

 

Na saúde, isso se traduz em alcançar diagnósticos ágeis, precisos, em integração de informações remotamente, mais segurança para profissionais e pacientes, no atendimento humanizado, diminuição de gastos e ganho em performance.

 

Para que tudo isso possa ser alcançado, é preciso haver uma evolução dos processos. Em outras palavras: deve haver automação. Aqui, encontrar ferramentas tecnológicas que permitam promover maior simplicidade em seu uso, customização de acordo com a necessidade do hospital e um workflow completo e ágil são determinantes para atender às novas demandas de instituições e pacientes.

 

– Cultura digital

 

As transformações só farão sentido se forem internalizadas e compreendidas pelo time. Depois que isso acontecer, que as pessoas se sentirem parte da transformação e agentes estratégicos, com certeza será mais fácil multiplicar os valores e direcionamentos entre as equipes.

 

Para isso, é imprescindível contar com profissionais que participem do time das mudanças. Esse alinhamento depende diretamente da forma como o próprio gestor conduz esse processo e engaja pessoas.

 

– Ferramentas tecnológicas

 

Por fim, contar com os recursos tecnológicos é decisivo. Ainda mais porque grande parte das informações não será gerada por pessoas, mas por equipamentos tecnológicos. E as que não forem geradas por eles, serão armazenadas e manuseadas por meio deles.

 

Assim, para os hospitais, estamos falando em uma estrutura completa no que diz respeito aos sistemas que fazem parte do dia a dia dos times, como portais de compras, laboratoriais e o de gestão hospitalar. No caso deste último, ele precisa estar em sintonia com a vanguarda tecnológica, focado em inovação e tendências, além de acompanhar o mercado.

 

Quais são as inovações e tendências em tecnologia?

 

Há tendências tecnológicas na saúde que começaram a ditar o mercado ainda no segundo semestre de 2020 — em meio à pandemia — e serão decisivas em 2022.

 

Uma delas é a automação e a otimização de processo para facilitar o gerenciamento das instituições de saúde e facilitar a integração entre os departamentos. Isso é possível por meio de sistemas de gestão hospitalar como o conecte/w.

 

O sistema da Wareline cuida de todo o workflow de gestão clínica e reúne informações referentes ao hospital em uma mesma plataforma. Ele padroniza as rotinas administrativas, integra setores e coloca nas mãos dos profissionais informações e dados estratégicos para que trabalhem na promoção da atenção de qualidade aos seus pacientes.

 

Além disso, termos como Inteligência Artificial, Internet das Coisas, Business Intelligence (BI) e Big Data deixam de ser distantes para fazer parte da pauta de discussões estratégicas entre os executivos em instituições de saúde. O resultado? Um hospital pautado por informações que permitem minimizar erros, mais segurança aos pacientes e ao corpo clínico, otimização de processos, e eficiência e produtividade de equipes.

 

4 inovações em tecnologia no sistema da Wareline

 

A transformação digital na saúde, por meio das soluções de vanguarda, traz um benefício incalculável e extremamente necessário para a sobrevivência da própria instituição: permite organizar e simplificar processos, garante mais segurança nos serviços prestados, possibilita um atendimento de qualidade e otimiza recursos para redução de custos hospitalares.

 

Como exemplo, podemos listar 4 inovações do sistema de gestão da Wareline.

 

  • App de Enfermagem

Aplicativo desenvolvido para auxiliar as equipes de enfermagem e a organização hospitalar que possibilita checar medicamentos, horários e cuidados especiais prescritos pela equipe médica diretamente na beira-leito.  A solução faz a saída da medicação por meio da leitura de código de produtos no sistema, checa lote e data de validade dos medicamentos e registra a rotina de transferências de leitos dos pacientes entre diferentes setores em tempo real.

 

Com tudo isso, evita erros de saídas indevidas e de produtos não prescritos e reduz a necessidade de digitações e processos manuais.

 

  • Módulo Monitoramento Clínico

Com uso da Internet das Coisas, esse módulo faz a triagem de maneira muito mais rápida. A aferição e registro dos dados clínicos do paciente são feitas por meio de um monitor multiparâmetro, dispensando inserções manuais em papel. Isso evita o retrabalho, otimiza a rotina hospitalar e aumenta a segurança de seus pacientes.

 

O módulo Monitoramento Clínico também pode ser usado na UTI para acompanhamento intensivo e em tempo real da equipe.

 

  • App de Higiene e Limpeza

Aplicativo desenvolvido para simplificar a rotina dos hospitais: organiza e distribui com facilidade as tarefas para os profissionais de limpeza das instituições de saúde.

 

Isso é decisivo para dar mais rapidez na liberação de leitos e evitar superlotação dos hospitais — algo que se tornou mais que indispensável em tempos de pandemia da Covid-19.

 

  • Telemedicina

A teleconsulta foi uma das funcionalidades inseridas pela equipe da Wareline dentro do módulo PEP WEB em meio à pandemia do novo coronavírus. Agora é possível interação remota entre médico e paciente, seja em atendimentos pré-clínicos, suportes assistenciais, consultas, monitoramentos e visualização de diagnósticos.

 

Essa cultura da inovação e transformação que já se tornou realidade — e está cada vez mais acelerada — eleva o nível de atenção à saúde. Mais do que nunca, é hora de ter dados em mãos para uma visão mais estratégica e de automatizar processos, adotar uma cultura digital e investir em soluções para que o paciente esteja sempre no centro do atendimento.

 

Com consumidores cada vez mais independentes e exigentes, não há mais tempo a perder. O mercado não para. Conheça de perto as soluções da Wareline!

 

*Conteúdo originalmente publicado em outubro de 2019

Envie sua mensagem via WhatsApp