3 tendências para tornar seu hospital inovador e começar 2021 com foco em evoluir

2021-01-14T09:29:03-03:00 14/01/2021|

Você avalia que seu hospital é inovador? Acha que ele está preparado para as evoluções que os próximos anos devem demandar da sua instituição?

 

Se pensar em inovação na saúde já estava nos seus planos como gestor hospitalar, provavelmente a pandemia serviu para encurtar o tempo entre planejamento e execução. A transformação digital, ainda que parcial, pela qual a maioria das instituições teve que passar durante 2020 é uma das maiores provas disso.

 

Mas será que seu hospital realmente incorporou essas mudanças e pode ser considerado inovador? Ele está preparado para as evoluções que os próximos anos devem demandar da sua instituição?

 

Se a resposta for “sim”, continue a leitura para ver se está no rumo certo ou se há perspectivas que ainda podem ser aprimoradas. Agora, se a resposta for “não”, saiba que isso pode — e precisa! — mudar. O período turbulento que vivemos com a pandemia do novo coronavírus em 2020 fez com que alguns processos, que vinha caminhando lentamente nos últimos anos, ficassem mais acelerados.

 

Tendências tecnológicas na saúde

Algumas tendências tecnológicas na saúde começaram a ditar o mercado ainda no segundo semestre de 2020 para tornar o atendimento mais eficaz e produtivo. E merecem atenção redobrada dos gestores hospitalares agora, no início de um ano que vem cercado de expectativas, perspectivas e uma demanda latente por antecipação das instituições no sentido de antever possíveis crises e ter capacidade de se adaptar com a agilidade necessária.

 

Em conversa com Paulo Gastão, líder de Desenvolvimento na Wareline, listamos as principais tendências e inovações em saúde que devem ser decisivas em 2021 e que você precisa conhecer – e colocar em prática – para começar este ano focado em evoluir. Confira!

 

 

1) Transformação digital – Inteligência Artificial e Internet das Coisas

 

Hoje há inúmeros exemplos de como as novas inteligências já fazem parte da nossa vida. Cerca de 70% dos brasileiros estão conectados à internet, o que só comprova que a transformação digital não é mais uma tendência, mas algo vital e que certamente também está impactando o setor da saúde.

 

Para 2021, as grandes tendências continuam sendo a Inteligência Artificial (IA) e a Internet das Coisas (IoT). A integração dessas duas tecnologias proporcionará maior segurança tanto para os pacientes quanto para os profissionais da saúde. Elas contribuirão para diminuição nos custos operacionais, para aumentar a eficácia nos atendimentos e permitir que os recursos humanos sejam melhores aproveitadas.

 

Atenta às possibilidades geradas pela tecnologia, a Wareline já conta com inovações como é o caso do Módulo Monitoramento Clínico, que aliado aos monitores multiparâmetros e utilizando IoT, capta dados como frequência cardíaca, frequência respiratória, pressão arterial e temperatura dos pacientes, e classifica seu estado clínico. Com as informações salvas e acessíveis via Prontuário Eletrônico do Paciente (PEP), é possível ver de perto as variações dos parâmetros, permitindo ao corpo clínico ser ainda mais assertivo nas ações de acompanhamento do paciente.

 

 

2) Automação e otimização de processos

 

Para facilitar o gerenciamento de organizações de saúde e facilitar a integração entre os departamentos, o foco dos gestores deve ser voltado para a automação e a otimização de processos, o que deve garantir a padronização de procedimentos, otimizar os serviços, minimizar erros e retrabalho.

 

Os sistemas de gestão hospitalar, ao organizar dados referentes a todo o hospital, fornecem apoio à elaboração e implantação da metodologia de gerenciamento desses processos. E cada um dos módulos do software de gestão hospitalar da Wareline foi desenvolvido para garantir isso. O sistema cuida de todo workflow de gestão clínica e reúne informações referentes ao hospital em uma mesma plataforma – que pode ser acessada de qualquer lugar.

 

 

3) Paciente no centro do atendimento

 

Hoje as pessoas estão cada vez mais independentes, sabem o que desejam, pesquisam, se informam e têm necessidades e expectativas que ultrapassam o atendimento prioritário da saúde. Assim, é natural que a experiência  e o sucesso do paciente estejam em voga em 2021.

 

Por isso os hospitais devem revisar seus processos de forma a colocar o paciente no centro do processo.

 

Definir indicadores será transformador para conseguir captar o que buscam os pacientes. Vale lembrar que eles procuram profissionais e instituições de saúde com qualidade e que transmitam confiança e segurança.

 

Essas são as 3 tendências em saúde que Paulo Gastão pontuou como decisivas em 2021. E não estamos falando somente em tecnologia — embora ela seja a base —, mas de mudanças nos processos e no mindset. Mas há outras inovações que devem impactar a saúde no próximo ano. Assim, o líder de desenvolvimento da Wareline aponta mais algumas que precisam estar no radar dos gestores hospitalares.

 

 

Bônus 1: Armazenamento em nuvem e segurança de dados

 

Com o crescimento da informatização por meio de sistemas de gestão hospitalar, armazenar informações em ambiente protegido e controlado, como a nuvem, é fundamental.

 

Isso garante às instituições uma forma segura de guardar seus dados e permite que tanto os dados da instituição quanto dos pacientes estejam digitalizados e possam ser arquivados com sigilo.

 

Como foco no setor hospitalar, a Wareline criou o WareCloud, serviço responsável por guardar todas as informações cadastrais e transacionais da organização hospitalar e, em caso de necessidade, serem recuperadas integralmente pela equipe de TI.

 

 

Bônus 2: Novas modalidades de atendimento

 

Regulamentada desde março por conta da pandemia do novo coronavírus, a telemedicina deve permanecer no setor de saúde e ser aprimorada para melhorar o atendimento. Para que haja segurança dos profissionais e dos pacientes, o ideal é o uso de plataformas próprias, que protegem os dados e a privacidade dos usuários.

 

O módulo PEP WEB da Wareline, que reúne todas as informações dos pacientes, teve suas funcionalidades ajustadas para permitir melhor interação entre médico e paciente durante a teleconsulta e com toda a segurança.

 

 

Bônus 3: LGPD

 

A Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD) entrou em vigor em setembro de 2020, mas as penalidades para as empresas que não estiverem aderentes devem começar a vigorar agora em 2021. O principal objetivo é garantir a privacidade dos dados pessoais das pessoas ao estabelecer regras claras sobre os processos de coleta, armazenamento e compartilhamento dessas informações. Na saúde, visa proteger os dados dos pacientes.

 

A Wareline criou um comitê multidisciplinar dedicado a entender todas as exigências da norma e aplicá-las junto dos clientes, assegurando a eles a conformidade com a legislação.

 

 

Bônus 4: Ciência de Dados e Análise Preditiva

 

Com o avanço tecnológico, dados estruturados podem servir para a análise preditiva de doenças, scores de riscos, pré-diagnósticos e probabilidade de sintomas. Além disso, também contribuem para nortear o planejamento de estratégias e a tomada de decisões.

 

A análise preditiva na saúde envolve um conjunto de técnicas de modelagem estatística, machine learning e simulação que podem responder a perguntas como: o que acontecerá se determinada política de ação for adotada? O que acontece se essa tendência continuar?

 

Isso é possível por meio de uma ferramenta de auxílio à gestão que reúne dados da saúde e passa a interpretá-los: o Business Intelligence (BI) da Wareline.

 

 

Essas são as 7 principais tendências tecnológicas na saúde em 2021, que devem deixar os processos mais simples, garantir segurança, otimizar os recursos, reduzir custos e melhorar o atendimento. Tudo isso está no radar da Wareline, que tem trabalhado na busca contínua por evolução. Fale conosco e deixe sua instituição pronta para 2021!

Envie sua mensagem via WhatsApp