5 dicas para motivar sua equipe hospitalar

2019-08-29T09:39:02-03:00 29/08/2019|

O sucesso de toda empresa está diretamente relacionado ao rendimento de seus colaboradores. No caso de hospitais, a dinâmica não foge à regra. E com um agravante: o corpo clínico e demais times têm suas funções intimamente ligadas à vida das pessoas. Se o desempenho da equipe determina a eficiência de processos e o atendimento prestado, é necessária uma atenção redobrada do gestor responsável para a adoção de uma cultura organizacional e práticas que motivem o time em busca de performance e atenção diferenciada à saúde.

Parece fácil na teoria e complexo na prática, certo? Como fazer com que o time, composto de profissionais de variados níveis profissionais, mantenha-se completamente interessado e verdadeiramente engajado na realização de suas funções?

Com atitudes focadas e mudanças pontuais seu hospital poderá sentir os impactos positivos em sua rotina. Pronto(a) para começar?

 

Atendimento humanizado: diferencial

Antes de tudo, precisamos observar esta questão sob o olhar daquele que é diretamente impactado pelo engajamento dos profissionais do setor de saúde. Sim, estamos falando do paciente, que já se encontra em um estado muitas vezes mais sensível e fragilizado. Mais do que contar com a qualificação técnica de quem vai atende-lo ou recebe-lo, ele espera e merece um tratamento respeitoso, empático e acolhedor.

À medida que o paciente consegue ser enxergado como um indivíduo único, e não apenas mais um número, as possibilidades se ampliam. Além de ser recebido de maneira personalizada, todo o procedimento que envolve sua passagem pelo hospital pode se tornar uma experiência positiva, para além dos tratamentos médicos.

Notar o quão especial um paciente é, e de fato deve ser tratado, traz um propósito para a prática profissional dentro do ambiente hospitalar. E é nesse momento que o gestor deve conseguir fazer com que seus funcionários se engajem, para que todo o grande mecanismo que é o hospital funcione perfeitamente. Dessa forma, a experiência positiva que afetará os pacientes com certeza vai diferenciar seu ambiente hospitalar de toda a concorrência.

 

5 passos para motivar a equipe hospitalar

Na prática, como fazer meu corpo profissional enxergar, de fato, o verdadeiro valor que seu trabalho tem? Como auxiliar na percepção desse propósito a ser cumprido?

Existem algumas dicas e maneiras de lidar com sua equipe que podem encaminhar seu time para uma mesma direção.

Basicamente, enquanto gestor de uma equipe, é decisivo se preocupar em:

  • Comunicar

Quando as informações são transmitidas de maneira clara, seja em qual via for, o ambiente se torna mais lúcido. Essa lógica só tende a se expandir, uma vez que quem compreende um projeto por completo, tem plena capacidade e autoridade para sugerir melhorias, e estas podem ser plenamente debatidas, e esse ciclo continua.

Enquanto gestor, é fundamental incentivar essa comunicação. Pensar em práticas que facilitem e tornem mais fácil essa comunicação, lembrando-se das facilidades que a tecnologia, inclusive, nos proporciona, é um caminho interessante.

  • Organizar

Uma comunicação clara também serve para deixar estipulada a organização, a estrutura e o papel de cada um dos colaboradores dessa rede. Assim, cada um conhecendo suas responsabilidades pode entregar o que é esperado, não interferindo em atividades de outros profissionais, tendo uma entrega mais assertiva e evitando retrabalhos.

  • Motivar

Reconhecer bons resultados é sim importante. O gestor tem que motivar sua equipe, uma vez que ela tem uma relação bem estreita com a produtividade. Lembre os profissionais do quão importante eles são, enquanto indivíduos, e enquanto parte de toda a engrenagem que é o hospital. Mas não se atenha apenas a lembrar do indivíduo por si só. Ele precisa se sentir útil, prestativo, parte do todo. E isso está conectado às atividades que ele deve exercer e o quanto elas são valorizadas no dia a dia dele.

  • Confiar

Este hábito de trabalhar o todo gera confiança, de uma parte com outra. Além de trabalharem melhor, estes profissionais tendem a colaborar uns com os outros. Assim, o compartilhamento de informação, ideias e experiências é maior. E um ambiente assim só tende a se tornar mais rico e produtivo.

  • Avaliar

E, por fim, é necessário avaliar todo o procedimento. No entanto, esta avaliação precisa ser sincera, e mais do que isso, verdadeiramente produtiva. É preciso tomar cuidado neste momento para que não haja aqui a queda da motivação, ou algo do tipo. O que foi bom precisa ser valorizado e – por que não? – multiplicado para outros setores com suas devidas adaptações. E aquilo que precisar ser revisto deve passar por uma análise criteriosa, que sugere e estimula melhorias.

Como parece, gerir uma equipe hospitalar não é das tarefas mais simples. No entanto, os líderes das organizações de saúde devem se atentar cada vez mais a isso, já que ao oferecer uma melhor experiência para o paciente, estimula-se a própria performance do hospital como negócio, o que, consequentemente, gera uma vantagem competitiva frente aos concorrentes.