Como um sistema de gestão facilita a rotina dos biomédicos

2021-11-18T11:18:34-03:00 18/11/2021|

70% das decisões médicas são baseadas em resultados de exames laboratoriais. A estimativa, publicada pela Sociedade Brasileira de Patologia Clínica (SBPC), deixa evidente a importância da biomedicina e de seus profissionais para as instituições de saúde.

 

E em 20 de novembro, Dia do Biomédico, queremos enaltecer o papel dos profissionais responsáveis por realizar os exames clínicos que possibilitam o diagnóstico das doenças humanas. E mais: mostrar que, como empresa de tecnologia em saúde, estamos atentos às demandas que venham para facilitar a rotina de todos os profissionais de saúde — inclusive dos biomédicos.

 

Tecnologia como apoio nas análises clínicas

 

As análises clínicas são ferramentas indispensáveis para o corpo clínico dos hospitais verificar — e monitorar — as condições de saúde dos pacientes. Elas permitem tomadas de decisão médicas mais assertivas e possibilitam o diagnóstico precoce.

 

Como os exames de laboratório concentram grande quantidade de informações, o gerenciamento correto dos dados é parte essencial do trabalho. Tanto no que se refere às solicitações de procedimentos quanto à emissão de resultados.

 

Nesse sentido, um sistema de gestão que integre as informações traz uma melhora significativa nos processos e facilita — e muito! — a rotina dos laboratórios.

 

Essa é a premissa do módulo SADT (Serviço Auxiliar de Diagnóstico e Terapia), que faz parte do conecte/w e auxilia as clínicas e hospitais a terem um amplo domínio sobre todos os processos que envolvem a realização de exames.

 

A integração de dados em análises clínicas significa ter os lançamentos centralizados, independentemente de onde vem a demanda. Dessa forma, todas as partes interessadas têm acesso aos dados de forma simultânea.

 

Para entender melhor os benefícios do módulo para os biomédicos e demais profissionais do corpo clínico, conversamos com duas de nossas colaboradoras: Angelle Guimarães Santos e Aline Pierobom.

 

Angelle Santos: olhar de quem conhece o setor

 

Angelle Guimarães Santos é, atualmente, consultora comercial da Wareline, mas já atuou como auxiliar técnico em laboratório dentro de um hospital por três anos. Como fez coletas de materiais biológicos e triagem para os setores de análises, vivenciou alguns dos desafios da rotina.

 

Portanto, ela entende que poder integrar todos os processos e informações em um único sistema de gestão hospitalar como o da Wareline facilita a rotina dos laboratórios e das instituições de saúde.

 

“O módulo SADT envolve a integração dos processos, otimizando o tempo, diminuindo o retrabalho e aumentando a economia — desde a recepção, o financeiro, o estoque, o faturamento até os laudos, que poderão ser disponibilizados on-line”, conta Angelle.

 

Como funciona na prática

Um paciente atendido é direcionado aos exames sem precisar fazer outro cadastro (retrabalho), sem precisar de encaminhamento (economia de papel) e com total segurança de seus dados. O médico, por sua vez, tem acesso aos resultados dos exames dentro do prontuário, sem precisar que os mesmos sejam impressos.

 

O cliente recebe um usuário e senha para buscar o resultado do seu exame na internet e o SADT também contribui com o faturamento. “Principalmente em casos de internações, todo lançamento de SADT no prontuário é gerado dentro no sistema, sem risco de perdas de materiais (integração com estoque em todo consumo do paciente). Com agilidade, rastreabilidade, possibilidade de auditar a conta e ter indicadores para uma gestão eficiente”, diz Angelle.

 

Aline Pierobom: parametrização de forma personalizada

 

Entre as funções do módulo SADT estão a integração com resultados gerados por sistemas de laboratório de apoio (terceiros) dos hospitais e as inúmeras possibilidades de configuração de digitação de resultados e apresentação de laudos.

 

Com a ferramenta também é possível anexar exames de imagem no formato DICOM (Digital Imagingand Communications in Medicine) ao prontuário eletrônico. Isso graças à integração do módulo ao PACS (Picture Archivingand Communication System), um software utilizado em equipamentos que realizam exames de imagem, como tomografia computadorizada e ressonância magnética.

 

Aline Pierobom, do nosso time de Operações, explica que são inúmeras as ações que podem ser parametrizadas de forma personalizada para cada hospital. É possível:

 

– Gerar requisições automáticas para os SADTs;

– Lançar o custo do procedimento direto na conta do paciente, sem necessidade de dar check no exame ou terapia realizados.

– Incluir laudos de maneira fácil e rápida, o que otimiza o tempo do operador;

– Parametrizar layout para que haja identificação entre a instituição de saúde e seu paciente.

 

Para quem tem a versão web do sistema, o Laudos WEB ainda vem para somar por ser um facilitador tanto para pacientes quanto para as instituições. O cliente tem a comodidade de imprimir o laudo em casa, um diferencial que agrega valor aos usuários.

 

Módulo SADT: mais agilidade

Todas essas opções tornam o sistema mais personalizado e pronto para ser adaptado para grandes mudanças. Durante a pandemia da Covid-19, por exemplo, vimos que a participação das análises clínicas foi fundamental para as ações de controle e combate às doenças. O alcance e proliferação do vírus só foram possíveis de serem mensurados graças aos testes desenvolvidos rapidamente.

 

Em uma demanda expressiva por resultados rápidos, como em atendimentos de emergência, era imprescindível que a informação fosse rápida. Portanto, as instituições que contavam com o módulo SADT tiveram vantagem na otimização do fluxo de laudos. Os resultados eram disponibilizados em tempo real para o médico solicitante.

 

Telemedicina

Também pelo Módulo SADT é possível controlar exames que estejam vinculados a atendimentos remotos. “Como a informação está totalmente informatizada, quem atende por telemedicina se beneficia de todo processo. Isso porque não há restrição de atendimento e nem limites geográficos”, explica Aline.

 

Facilidade e integração na solicitação e emissão de exames

 

A perda de tempo em atividades administrativas — ou que poderiam ser otimizadas com o uso de um sistema de gestão — é sinônimo de perda financeira. “Tendo em vista a agilidade que todo workflow ganha na integração dos módulos, essa otimização do tempo do usuário permite agilidade ao processar e gerenciar informações sobre as terapias ou procedimentos. Além disso, ainda permite que o mesmo esteja disponível para realizar outras atividades mais estratégicas e menos operacionais”, diz Aline.

 

O benefício do uso do módulo também reflete no fechamento da conta dos procedimentos realizados pelo paciente, uma vez que não há necessidade de ajustes pelo faturista, evitando a incidência de outras perdas, como as glosas.

 

A boa usabilidade do módulo também permite a otimização dos custos de cada procedimento por calcular exatamente o custo dos materiais empregados.

 

Se a sua instituição não quer ter mais perdas hospitalares, quer se beneficiar de uma melhora significativa nos processos e propiciar melhor experiência ao corpo clínico e aos pacientes, conheça o conecte/w e nosso módulo SADT. Fale com a Wareline!

Envie sua mensagem via WhatsApp