Santa Casa de Valinhos mantém qualidade com Business Intelligence

2019-11-26T15:37:30-03:00 28/11/2019|

Reconhecida desde 1960 por seus atendimentos em baixa, média e alta complexidade, a Santa Casa de Valinhos tem média de 650 internações/mês, 7 mil atendimentos no pronto-socorro e 4,5 mil cirurgias por ano. Essa grande quantidade de índices e o foco em sempre se manter referência no segmento hospitalar foram as motivações para que a instituição de saúde buscasse uma solução tecnológica em Business Intelligence (BI).

 

Com uma ferramenta que representasse inovação e agilidade para o setor de saúde, os gestores do hospital puderam manter o compromisso de qualidade com seus mais de 270 médicos, 450 colaboradores e todos os seus pacientes. A inovação em BI escolhida foi o Conecte/w, solução desenvolvida pela Wareline que apresenta análise de dados totalmente integrada ao sistema de gestão hospitalar.

 

O gerente de assistência da Santa Casa de Valinhos, Elias de Souza Maciel, afirma que o módulo BI trouxe;apoio à gestão, dando velocidade à tomada de decisões, com redução de horas gastas com retrabalho. “Os setores que obtiveram melhor aproveitamento foram a gestão da qualidade, faturamento, enfermagem e gestão de acesso, porque automatizou a extração de dados gerados nos processos, dando visibilidade dos processos às lideranças”.

 

Entre as funcionalidades do software está a realização de análises amplas das instituições, que servem como guia para as decisões do administrador hospitalar. Os indicadores fazem o cruzamento de informações de mais de mil tabelas e infinitos desdobramentos. Com base nesses dados, é possível identificar riscos e antecipar soluções.

 

Quais indicadores estão em uso

 

Os indicadores usados hoje pela Santa Casa de Valinhos são a taxa de utilização por unidade e por categorias de convênios, o perfil epidemiológico dos atendimentos e o tempo de fechamento versus faturamento de contas.

 

Com a ferramenta, a instituição consegue mensurar a quantidade de pacientes internados, analisar o dimensionamento;dos leitos disponíveis e avaliar se o tempo de permanência dos pacientes;no hospital é prolongado demais ou curto a ponto de colocar em xeque a segurança de seus pacientes.

 

O indicador também avalia como está a saúde financeira do hospital, se faturamento e recebimento estão equilibrados – o que traz conforto e segurança à gestão administrativa da instituição. “As análises possibilitaram maior exploração da capacidade instalada, otimizando os processos com melhor resultado”, diz Elias.

 

Mobilidade avança a passos largos

 

A implementação de um software que consolida todos os dados gerados pela Santa Casa;de Valinhos e os apresenta de forma organizada e didática faz parte do caminho que a instituição de saúde vem percorrendo para a mobilidade de informações.

 

“A tecnologia nos hospitais é um meio que facilita e contribui com a assistência. A mobilidade tecnológica permite a tomada de decisão em tempo real”, afirma Elias. Além de garantir mais rapidez e segurança na análise de informações;e auxiliar a gestão do hospital na busca pela eficiência, a mobilidade acarreta em benefícios para o corpo clínico e para os pacientes. Elias, inclusive, lista alguns deles:

 

Corpo clínico

  • apoio nos diagnósticos;
  • histórico do paciente no sistema de saúde;
  • armazenamento de dados;
  • parametrização de alertas;
  • padronização de processos;
  • maior comodidade na tomada de decisão.

 

Pacientes

  • redução do tempo para a tomada de decisões por parte do corpo clínico;
  • segurança no resultado dessa decisão.

 

Utilizada por quantos usuários forem necessários mediante cadastramento por perfil, a ferramenta;de business intelligence voltada à área da saúde – bem como outras soluções;desenvolvidas pela Wareline – pode ser acessada por seus clientes em plataformas móveis, como tablets e smartphones.

 

“O acesso remoto agregou como ferramenta de apoio, pois é uma fonte segura da informação que possibilita a visualização da mesma informação a todos os gestores”, explica Elias.

 

A escolha pela solução da Wareline se deu pela flexibilidade de parametrização de processos;e registros e pela facilidade de acesso e interpretação de dados gerados. Os resultados têm sido positivos na Santa Casa de Valinhos, que tem hoje mais de 7 mil pacientes por mês. Que tal experimentar na sua instituição de saúde também?