Redefinindo o futuro: impactos da Inteligência Artificial e IOT na saúde em 2019

IA e IoT

Imagine o mundo há 37 anos, em 1982. Poucas eram as pessoas que possuíam computadores pessoais, a internet comercial ainda era algo distante, os telefones celulares só começariam a se popularizar cerca de 15 anos mais tarde e, provavelmente, o fax figurava entre as ferramentas de trabalho mais populares. Tecnologias como as que temos disponíveis atualmente, só em ficção científica. E é justamente este o ponto: 1982 foi o ano de lançamento do filme futurista Blade Runner – o Caçador de Androides, dirigido por Riddley Scott e protagonizado por Harrison Ford.

O curioso do clássico é que ele se passa justamente em 2019! Se, por um lado são inúmeras as imprecisões, por outro é impressionante notar como as inovações e os protótipos tecnológicos foram apresentados, demonstrando semelhanças com a realidade dos dias atuais. O que poderia se mostrar como um futuro distópico, com reflexões filosóficas sobre o impacto da tecnologia na vida humana, acaba trazendo uma mensagem profética sobre como a inteligência artificial redefinirá a forma como os seres humanos vivem e se relacionam.

Tecnologia na Saúde

Há inúmeros exemplos de como as novas inteligências já fazem parte da nossa vida, trazendo benefícios para inúmeras áreas, inclusive para a saúde. Conversamos com dois profissionais da Wareline para entender quais tecnologias eles acreditam que impactarão a área da saúde em 2019. Inteligência artificial e Internet das Coisas foram citadas como destaque. Leonardo Tavares, desenvolvedor, justificou, dizendo que a integração das duas tecnologias proporcionará maior segurança a pacientes e profissionais de saúde. “Ambas trarão uma diminuição nos custos operacionais, aumentando a eficácia nos atendimentos e permitindo que os recursos humanos sejam melhor aproveitados”, explicou.

Inteligência artificial (IA) na Saúde

Inteligência artificial consiste basicamente em estatística automatizada a partir de uma base e variáveis. Rene Martins, desenvolvedor da Wareline, detalha: “consiste em sistemas computacionais capazes de tomar decisões baseadas em padrões analisados em uma grande quantidade de dados, ao invés de uma lógica fixa pré-definida, como as utilizadas em sistemas convencionais”. Ou seja, possibilita entender o cenário, modelar e prever a demanda, por meio de um recorte ideal e conforme o tipo de atividade ou comportamento que está sendo medido. Ainda, o sistema baseado em IA é capaz de “aprender” e aumentar sua precisão com o tempo.

Na área da saúde, as aplicações de IA são inúmeras: a partir das informações geradas continuamente nos módulos de um sistema de gestão hospitalar, como o Conecte/w, administradores e médicos podem tomar decisões muito mais assertivas, contribuindo, desta maneira, para processos diagnósticos, identificação de predisposições a doenças, prescrições de tratamentos e operação de sistemas.

Atenta às possibilidades geradas pela tecnologia, a Wareline está desenvolvendo um projeto que tem como objetivo utilizar a IA para auxiliar médicos no processo diagnóstico. “Terá como base dados obtidos previamente, visando otimizar o atendimento e encurtar as longas esperas que hoje podem ser muito comuns na rede pública em algumas regiões do país”, explica Rene. Posteriormente, este projeto será integrado ao projeto de Internet das Coisas, utilizando as informações coletadas por equipamentos hospitalares para o aprendizado da IA.

IoT na Saúde

A Internet das Coisas (IoT) abre um mundo de possibilidades na saúde. “Utilizaremos IoT na saúde para promover uma maior integração entre sistemas e equipamentos, além de alimentar base de dados para a IA”, esclarece Leonardo. Dispositivos médicos comuns, quando conectados à internet, ampliam sua capacidade de coleta de dados e ampliam a visão sobre sintomas e tendências. Como resultado, serão prestados melhores serviços aos pacientes, a partir do registro e rastreamento de dados para monitorar regularmente o estado de saúde.

A Wareline está desenvolvendo uma inovação em IoT que visa integrar todos os dispositivos do hospital ao seu sistema ERP, otimizando o atendimento aos pacientes mais fragilizados. Começará pela captação de dados dos monitores multiparâmetros, como frequência cardíaca, frequência respiratória, pressão arterial e temperatura dos pacientes. A partir destas informações, ferramentas de inteligência farão a classificação de risco aos pacientes.

O profissional de TI

Independente da tecnologia, quem inova, produz, aplica conhecimentos e molda a cultura corporativa ainda são as pessoas e o seu capital intelectual. Por mais que a automação de processos signifique o fim de algumas funções, muitas outras estão sendo criadas. É preciso seguir atento aos movimentos de mercado, buscando atualização e capacitação.

O aperfeiçoamento é a chave para o sucesso na área de TI. “Continue estudando, seja em um curso de curta duração, uma graduação, pós-graduação ou apenas acompanhando as novidades com especialistas e buscando informações sozinho. Muitas vezes, as tecnologias que o grande público aprecia já podem estar ficando obsoletas, portanto, esteja atento às novidades, para conseguir ‘surfar a onda’ e não ser arrastado por ela.”, recomenda Leonardo.

A indústria cinematográfica tem sido certeira em muitas das previsões de futuro. Assim como a primeira versão de Blade Runner trouxe inúmeras referências sobre os dias de hoje, lançamentos de ficção científica seguem nos apresentando cenários futurísticos. Como você está se preparando para as mudanças? Na Wareline você tem a possibilidade de aprender e desenvolver habilidades junto a um time de profissionais de primeira linha. Venha fazer parte da nossa equipe!