Wareline anuncia expansão para América Latina

A
Wareline acabou de conquistar seu primeiro cliente no mercado internacional, a Bolívia. Resultado de uma estratégia de expansão comercial bastante consistente pautada em adaptações ao software de gestão hospitalar e a análises de mercado, a conquista do Hospital Urbarí como primeiro cliente fora do país reflete um novo momento de atuação da empresa.

“Estamos na primeira etapa de uma expansão e a ideia é apresentar ao mercado nossa expertise, fazendo desse cliente um case  de sucesso. Em seguida pretendemos focar em outros países da América Latina, como o Paraguai”, afirma Raphael Castro, gerente Comercial da Wareline, para quem a América Latina representa uma grande oportunidade de expansão da oferta de tecnologia brasileira.

A Bolívia vive um importante momento em sua economia, sendo um dos países que mais devem crescer na América do Sul em 2017. A Comissão Econômica para América Latina e o Caribe (Cepal) projetou para a Bolívia um crescimento da economia na ordem de 4,3% em 2017, previsão de índice dos mais altos na América do Sul.

Ainda de acordo com a Cepal, o segundo país da América do Sul com maior crescimento este ano será o Paraguai com 4%, seguido do Peru, com 3,9% – em geral, a América Latina e o Caribe contraíram 0,9% em 2016 e para 2017 deverão crescer 1,5%. Apesar de a atividade econômica ter sofrido algumas retrações – caso da Venezuela, com 8%, e Brasil, com 3,5%-, a perspectiva é de melhora. No relatório Panorama Econômico Mundial, o Fundo Monetário Internacional (FMI) afirmou que a partir deste ano o cenário deve mudar com uma recuperação de 1,6% nas economias dessa região onde há forte presença de produção e exportação de matérias-primas.

 

Adaptações para o exterior

 

Para atender o mercado internacional, algumas adaptações no sistema de gestão hospitalar foram necessárias. As mais significativas foram sua tradução e adequação às leis do país. “Também tivemos ajustes ao câmbio em multi-moedas, cotação diária de moeda, bem como levar em conta nuances do faturamento e regras de operadoras locais. Uma equipe com integrantes do setor comercial e de operações esteve dedicada ao projeto e garantiu que atendêssemos todas as exigências e demandas com sucesso”, garante Castro.  

2017-10-05T16:28:13-03:00