Um profissional de TI a serviço da Saúde

Mas para assumir esse papel, foi necessário esforço e dedicação. Ele acredita que o maior desafio para um profissional de TI é linkar o conhecimento que possui com a área que vai atuar. “No meu caso foi para a área da saúde e levei um tempo até me adaptar ao fluxo hospitalar e conhecer os processos de gestão a fundo. Hoje fico feliz por ter vencido esse desafio e agradeço a empresa pela oportunidade e confiança”, conta satisfeito.
Para o analista, o uso da tecnologia nos hospitais minimiza os erros operacionais, além de ser fundamental nas pesquisas científicas e também nos controles dos processos internos. E quando questionado sobre como conceitos como Big Data e Cloud Computing são determinantes para o setor de saúde, Gabriel é enfático. “Vejo muitas vantagens. Com o Big Data é possível ter rapidez do cruzamento de dados, o que pode auxiliar nos diagnósticos, auxílio na prevenção doenças, acesso a informações para médicos acerca de pesquisas bem sucedidas em outros países”, ressalta o profissional, para quem a aplicação do conceito de Cloud Computing na saúde é indispensável, na medida em que permite que dados dos pacientes sejam compartilhados ou arquivados por meio da internet, ou seja, independente de onde estejam, sempre de maneira sigilosa e segura. 
Apesar de todos os benefícios já citados, para Gabriel a importância da TI vai um pouco mais além: ela proporciona um atendimento mais humanizado, pois com o operacional do hospital bem informatizado e, consequentemente, ágil, os profissionais da saúde podem se dedicar mais ao atendimento do paciente.
Atividades no Hospital dos Olhos 
A atuação de Gabriel no Hospital de Olhos inclui atualização constante das versões do sistema de gestão hospitalar da Wareline, realização de backups do banco de dados, acompanhamento e abertura de chamados para melhoria dos processos hospitalares. Sua rotina de trabalho também abrange suporte aos usuários do sistema – que atualmente são 41 colaboradores e 9 médicos – e treinamentos internos.
Além disso, ele é responsável pela gestão do parque de máquinas e servidores, atuando preventivamente para evitar o menor tempo de parada do serviço possível e a segurança e integridade dos dados os clientes e da instituição. 
E mesmo com todo esse trabalho, Gabriel garante que sobra tempo para curtir a esposa, Paola Ferrato, e a filha, Isadora Ferrato Gonçalves, de 6 anos. “Dentro ou fora do hospital eu, como a maioria dos profissionais de TI, estou sempre pensando em como posso melhorar um processo, tentando descobrir onde é possível fazer uma melhoria ou uma implantação para adequar alguma necessidade da empresa. Mas nada disso me priva dos bons momentos com a minha família. Nos tempos vagos, curtimos momentos de lazer em família seja pescando , vendo um filme ou em algum parque”. 
Aos 29 anos, Gabriel está cursando Gestão de Tecnologia da Informação e garante que está muito feliz com o seu trabalho. “é a área que escolhi por amor, então faço tudo com muita satisfação”, conclui.
Matéria publicada originalmente na revista Wareline Conecta – Edição 09 – Abril/2015
2015-12-01T00:00:00-02:00