Treinar a equipe é essencial para manter dados do paciente seguros

2014-06-06T00:00:00-03:00 06/06/2014|

A segurança das informações do paciente é essencial para manter a confiabilidade nas instituições. No entanto, nesta semana, dados confidenciais da repórter da Rede Globo, Glória Maria, foram divulgados na internet. As informações, colocadas primeiramente no blog do colunista do jornal O Globo, Léo Dias, foram retiradas de uma tela que mostrava o cadastro do plano de saúde da jornalista.

O dado mais relevante e divulgado com destaque foi a idade da profissional, que de acordo com os registros nasceu em 15 de agosto de 1949 e, portanto, tem 64 anos. A profissional nunca revelou quantos anos tem, o que sempre instigou a curiosidade das pessoas em razão de sua jovialidade e boa forma.

Embora a idade não seja um fator tão importante e revelador, ainda mais para uma pessoa pública, esse fato mostra que as instituições devem estar preparadas para proteger os dados das pessoas. Os softwares estão cada vez mais seguros e a tecnologia aplicada à prevenção de ataques e roubo de informação é atualizada constantemente. Mesmo assim, falhas deste tipo ainda acontecem, geralmente por falha humana.

Em relação aos dados hospitalares, as informações são sempre confidencias e diz respeito apenas ao médico e ao paciente. Por isso, além de utilizar um sistema de gestão confiável, é preciso treinar aqueles que utilizarão a ferramenta.

“Muitas vezes a pessoa não tem conhecimento de que a informação é confidencial, por isso o treinamento é essencial. Quando o assunto é saúde, qualquer dado do paciente é importante e não deve sair do hospital”, explica o gerente da Wareline, Fábio Usier.

Ainda de acordo com ele, a Wareline sempre orienta seus clientes a realizarem treinamentos constantes para acompanhar a evolução do sistema. “Os hospitais tem uma alta rotatividade de pessoal e muitas vezes quem sai não consegue passar tempo suficiente com o novo colaborador para explicar como utilizar o sistema”, finaliza Usier.