Tecnologia de vídeo colaboração acelera futuro da Saúde

Em diversos países, a oferta e a prestação de serviços de saúde estão mudando à luz de desafios significativos como a escassez de médicos, rápido processo de envelhecimento populacional, gestão de recursos e diferentes modelos de pagamento para profissionais e organizações e saúde. Durante visita ao Brasil, eu confirmei algumas das principais “dores” do sistema de saúde pública, como desafios na execução de programas, necessidade de mais médicos em diversas localidades pelo País e também que é preciso haver maneiras mais fáceis e acessíveis para 
capacitação dos profissionais da saúde. Observei ainda que é necessária uma melhor forma para gerir os recursos.
Uma sugestão para superar esses desafios baseia-se em uma perspectiva tecnológica. Nos últimos anos, tornou-se claro que a tecnologia é a chave para o futuro dos cuidados com a saúde em vários aspectos. A possibilidade de o setor integrar melhor e utilizar o desenvolvimento tecnológico para superar esses desafios se dá por meio de aplicações de telemedicina e telessaúde, a fim de maximizar seu potencial e realizar novos modelos de prestação de serviços.
Determinadas aplicações não requerem regulação específica para serem implementadas, como adoção de plataformas de vídeo colaboração que permitam desde consultas online, passando por atendimento médico a distância (atenuando problemas de carência de especialistas em locais afastados) até a educação continuada de médicos, enfermeiros e gestores de hospitais, operadoras de planos e clínicas. Isto beneficia tanto o setor público como o privado.
à medida que se avança nessa direção – com telessaúde e tecnologia de colaboração -, o resultado na oferta de atendimento com qualidade e“saudável” à população torna-se mais viável a superação dos demais desafios e, também, uma melhor gestão dos recursos no setor da saúde. Em um recente estudo global sobre inovação foi constatada a correlação entre os pontos de vista dos profissionais deste setor referente ao atual ambiente político, econômico e social em seus respectivos países ao redor do tema saúde. Os profissionais de saúde em todo o mundo estão convencidos de que a tecnologia, como dispositivos de monitoramento de saúde pessoal e de soluções de colaboração de vídeo, irá desempenhar um papel vital no desenvolvimento de um futuro positivo da saúde.
Essa pesquisa verificou também que em 2025 a atenção primária será a acessibilidade a todos os cidadãos, independentemente da distância, graças ao aumento da disponibilidade de banda larga, de dispositivos e das aplicações móveis. Assim, a incorporação da tecnologia, como a de vídeo, na prestação de serviços de saúde será crucial para um futuro propício do setor no mundo. Por exemplo, os serviços de consultas virtuais e de monitoramento remoto possibilitarão que as nações tornem o atendimento bastante acessível, o que será vital para a superação de muitos dos desafios para os próximos anos.
Além disto, para os profissionais da saúde, essa prestação de serviços habilitada por meio de vídeo colaboração faz sentido estratégica e financeiramente falando. Para os pacientes, isto trará de volta a gestão de sua saúde para seu próprio controle, reduzindo o tempo e as despesas desnecessárias de deslocamentos. Da mesma forma, para os médicos, a tecnologia da colaboração pode fornecer oportunidades na prestação coordenada de cuidados médicos, nas consultas aos seus pares e na educação médica continuada.
* Ronald L. Emerson, diretor global de saúde da Polycom.

2016-02-24T00:00:00-03:00