Sistema Wareline de implementação da TUSS: agilidade e flexibilidade

Para facilitar a troca de informações entre as operadoras e prestadores de serviço de saúde, a ANS, Agência Nacional de Saúde Suplementar, instituiu a TUSS (Terminologia Unificada da Saúde Suplementar). Esta nova terminologia faz parte das ações criadas para o funcionamento do padrão TISS, que está unificando a linguagem, a plataforma eletrônica e as informações sobre os pacientes dos planos de saúde. Apesar dessa mudança estar sendo adotada de forma gradual, todas as operadoras de planos privados e de assistência à saúde e prestadores de serviços de saúde devem correr contra o tempo – até o último dia do mês de setembro – , que é o prazo final dado pela ANS para que todos tenham adaptado suas guias TISS.
Esta determinação representa uma alteração bastante significativa para o setor, em especial para instituições como Hospitais e Santas Casas, pois além delas possuírem uma tabela para cada convênio, terão que atualizar seus softwares de gestão. Por isso, é preciso que todas as instituições de saúde encontrem uma solução flexível e que atenda as exigências dentro do prazo estipulado pela ANS. 
A Wareline, empresa de software hospitalar, possui um sistema extremamente eficiente e completo, que atende a todas as especificações e garante que a implementação da TUSS não seja um problema para seus clientes. Com ela, a tabela TUSS será implantada de forma rápida e em tempo hábil, para que o cliente esteja em conformidade com a ANS, além de ser também uma maneira muito mais simples para as operadoras de saúde padronizarem suas informações.  Mas, mais importante do que apenas implantar o sistema, a Wareline oferece suporte e manutenção total, garantindo um serviço de qualidade e ágil, que faz com que o cliente esteja sempre em dia com as determinações da Agência de Saúde. 
Sobre a TUSS 
Dia 30 de junho foi o prazo final para que todas as operadoras de planos privados de assistência à saúde adotarem a Terminologia Unificada de Saúde Suplementar, a TUSS, para a codificação de procedimentos médicos, e apresentá-la à sua rede credenciada. A medida, instituída pela ANS com o objetivo de facilitar a troca de informações entre operadoras e prestadoras de serviço de saúde, é parte do processo da TISS. Uma mudança como essa é gradual e foi estipulado um novo prazo de 90 dias (a contar a partir de 30 de junho) para todas as operadoras adaptarem suas guias TISS, codificando-as de acordo com a TUSS. Após este prazo, a operadora poderá se recusar a receber as guias TISS sem o código da TUSS.
2009-07-29T00:00:00+00:00