Sistema de gestão hospitalar da Wareline recebe certificação SBIS/CFM

O ConecteW, nosso sistema de gestão hospitalar, foi novamente certificado pela Sociedade Brasileira de Informática em Saúde (SBIS) e pelo Conselho Federal de Medicina (CFM). Agora a Wareline é a 3ª empresa a conseguir esta nova modalidade da certificação.

 

A certificação é uma das únicas medidas existentes no país que garantem que o Sistema de Registro Eletrônico (S-RES) capture, armazene, apresente, transmita ou imprima informação identificada em saúde de forma adequada e, principalmente, segura.

 

O que foi analisado no sistema de gestão hospitalar

 

Foi analisado um conjunto de requisitos de segurança, estrutura, conteúdo e funcionamento. Após aprovação em todos os itens, nosso sistema recebeu a Certificação SBIS-CFM Edição 2016 versão 4.2 nas categorias Assistencial e NGS2.

 

Estiveram envolvidos colaboradores das áreas de desenvolvimento, inovação e segurança. “O sistema certificado pela SBIS desde 2011 e estamos trabalhando constantemente para o aprimoramento do nosso sistema. Esta conquista é resultado de investimentos financeiros e da dedicação de nossa equipe na adequação do software aos padrões de excelência do mercado”, explica Paulo Eduardo Goulart, Analista de Sistemas da Wareline.

 

Segundo o profissional, entre as adaptações necessárias para atender aos requisitos da SBIS, as principais são:

 

  • Uma nova modalidade de assinatura eletrônica: ADRT

A Assinatura Digital com Referência do Tempo (ADRT) é uma nova modalidade de assinatura digital, com o diferencial de contar com o Carimbo do Tempo, uma ferramenta aprovada pelo Comitê Gestor da ICP-Brasil que tem como objetivo garantir a data/hora da assinatura e validação do documento. Utiliza um servidor homologado externo que garante a fidelidade da data e hora de uma assinatura, sem depender de fontes como estação ou servidor que podem ser manipuladas pelos usuários.

 

Medicamento

 

  • Interação Medicamentosa

Foram criados controles e mecanismos para o gerenciamento de medicamentos em uso pelo paciente. Além da interação medicamentosa com as prescrições feitas na instituição, o sistema passa a incluir medicações de uso contínuo, que o paciente toma em casa, remédios para pressão, diabetes, colesterol, entre outros.

 

  • Integridade dos dados

Todos os backups realizados através da aplicação são testados e validados, o que garante que todas as informações que existem no banco de dados foram armazenadas no backup. Na restauração do backup, a aplicação valida se o arquivo foi violado e se o mesmo está integro antes de restaurar; tudo fica registrado em trilhas de auditoria.

 

  • Criptografia de ponta a ponta

Todas as comunicações das aplicações são seguras e invioláveis. Assim, durante o tráfego de informações entre cliente e servidor, nenhuma aplicação externa consegue interceptar os dados.

 

acesso com biometria

 

  • Política de acesso a dados

Foi criada uma nova política de acesso à informação através do banco de dados, o que impede acesso não autorizado e manipulações/manutenções indevidas. Com a melhoria, todas as inserções de dados passam a ser controladas por um robusto sistema de auditoria, em que é possível rastrear e restaurar as informações, quando necessário.

 

  • Novos usuários

O sistema está ainda mais seguro quando a questão é criar novos usuários. Uma senha é gerada para o primeiro acesso e deve ser personalizada em seguida. Isso tira a fragilidade de criação de senhas padrão pela equipe de TI dos Hospitais e força o usuário a trocar a senha no primeiro uso. Critérios de comprimento e caracteres especiais também foram implantados.

 

  • Auditoria de login com certificado digital

Toda vez que uma pessoa se logar ao sistema utilizando um certificado, será possível recuperar as credenciais do certificado e o carimbo de tempo, com informações de data e hora.

 

  • Controle dos termos de consentimento

O sistema mantém o registro da impressão, entrega e o aceite ou não pelo paciente (ou responsável) dos termos da instituição (exemplo, termo de consentimento cirúrgico, utilização de contraste em exames radiológicos, etc).

 

 

  • Controle de notificação de agravo

Imediatamente, semanal ou mensalmente, o sistema de comunicação informa sobre epidemias às secretarias ou aos órgãos responsáveis pelo seu controle. Também são reportadas notificações aos responsáveis dentro do próprio hospital para início dos protocolos de segurança.

 

  • Mensageria

É um sistema de comunicação interna que pode ser utilizado pela instituição para garantir o dinamismo na troca de informações importantes entre os usuários. Pode ser criada para uma única pessoa, perfil, cargo, setor ou global. Exemplos de utilização são para notificação de agravo, campanhas de vacinação, etc.

2018-01-26T11:36:48-02:00