Saúde na Campus Party 2015

2015-02-10T00:00:00-02:00 10/02/2015|

A oitava edição da  Campus Party Brasil 2015, ou #CPBR8, aconteceu entre os dias 3 e 8 de fevereiro de 2015 e contou com mais de 600 horas de atividades como palestras, oficinas e workshops, dando destaque para os empreendedores digitais. Na área de saúde, nomes como Miguel Nicolelis e startups se destacaram, falando sobre a tecnologia na área.

Impressora braile

Um dos destaques foi o jovem Shubham Banerjee, de 13 anos, que chamou a atenção de muitos, inclusive da Intel, ao criar uma impressora feita com peças LEGO e peças eletrônicas, como uma bobina e uma calculadora, que imprimisse em braile.

Ao discursar no evento, ele afirmou que teve ajuda de um amigo cego de 22 anos que está cursando um MBA. A ideia para a impressora veio quando ele descobriu o valor de uma máquina que produz tal tipo de texto: de 2 a 15 mil dólares. A que Banerjee criou custa menos de 500 dólares, é mais leve e portátil.

Atualmente trabalhando no segundo protótipo, o CEO mais novo dos EUA garantiu que a Fundação Dorina Nowill, que ampara pessoas por deficiências de visão aqui no Brasil, será uma das beneficiadas com o novo produto gratuitamente. A invenção pode auxiliar 30 milhões de pessoas no mundo.

O garoto revelou que a nova máquina virá com um sistema próprio que permite transcrever automaticamente documentos de texto inteiros no formato de PDF para sua impressão em braile em cerca de 30 segundos – processo que até então envolvia gasto com software de conversão.

Exoesqueleto

Para quem acompanhou ou não a Copa do Mundo, com certeza se lembra do exoesqueleto, estrutura metálica que dá sustentação ao corpo e reage a comandos do cérebro, utilizado pelo paratleta Juliano Pinto, que deu o primeiro chute na bola. O líder do projeto, o cientista brasileiro Miguel Nicolelis, esteve presente na Campus Party e contou um pouco sobre a trajetória do equipamento.

O grupo que criou o exoesqueleto teve 18 meses, um prazo que geralmente cientistas não possuem, para criar o projeto. Oito paraplégicos fizeram parte dos testes, incluindo Juliano. O exoesqueleto pode, com mais pesquisas e avanços da tecnologia, auxiliar 25 milhões de pessoas que sofrem com paralisia no mundo.

Apesar de ter tido pouco destaque na Copa do Mundo, Nicolelis afirmou que foram 19 segundos que deram esperança aos pacientes paralisados. O grupo agora está trabalhando na evolução do projeto.

Nicolelis também criticou quem afirma que ser cientista só é viável no exterior, dando como exemplo o Instituto Internacional de Neurociências de Natal, criado em 2005. O centro reúne pesquisadores da região e de outros locais, além de crianças cientistas. O espaço será ampliado em mais de 14 mil metros quadrados, ganhando mais de 30 laboratórios e diversos pesquisadores do Brasil serão recrutados para liderar iniciativas em múltiplas áreas da neurociência.

área hospitalar

Trazendo as inovações mais próximas da realidade dos hospitais estão as Startups Navegatium e Pega Plantão.

A Navegatium criou um aplicativo de navegação corpórea com ferramentas para visualizar, explorar e manipular arquivos DICOM (Digital Imaging and Communications in Medicine) e possibilita diversas formas de importação de imagens, inclusive conexões com PACS (Picture Archiving and Communication System). O visualizador é capaz de gerar reconstruções 2D (MPR), 3D volumétrica e Raio-X. O aplicativo será grátis por 30 dias, mas, uma vez feita a compra, não terá taxa mensal para ter as atualizações.

O Pega Plantão é um site e aplicativo que permite que a administração do hospital gerencie os plantões de forma mais coesa e que pese menos para os plantonistas, garantindo um controle maior e eficiente. Além disso, os profissionais de saúde também podem procurar plantões em tempo real, o que já levou mais de 30 mil pessoas a se cadastrar, criando assim oportunidades para médico que procuram plantões e para hospitais que buscam plantonistas.

Apesar de poucos expoentes nessa Campus Party, a saúde mostra-se como uma boa área para investimento, devido às poucas iniciativas, às grandes possibilidades e, principalmente, a possibilidade de ajudar a melhorar a vida de milhares de pessoas.