Santas Casas farão manifestação no dia 25 de setembro

2014-08-27T00:00:00-03:00 27/08/2014|
Os participantes do 24º Congresso Nacional das Santas Casas e Hospitais Filantrópicos definiram o dia 25 de setembro como data oficial para uma paralisação nacional da assistência eletiva, cobrando soluções do governo para a crise instalada na Saúde. Neste dia, os colaboradores das Santas Casas e Hospitais Filantrópicos vão usar preto, para representar o luto pela crise das instituições, fruto do subfinanciamento.
Para o 25 de setembro, a CMB sugere que as entidades informem seus pacientes e a imprensa sobre a paralisação, para que não haja desinformação. Os atendimentos de urgência e emergência serão mantidos.
A decisão foi tomada após a manifestação dos participantes do Congresso em frente ao Palácio do Planalto, pedindo mais recursos ao Governo. Uma comissão formada por presidentes de Federações, além do presidente da CMB, Edson Rogatti, entregou um documento contendo os pleitos do Setor no Palácio, que deve ser encaminhado à presidente Dilma Rousseff.
Em seu discurso de encerramento, Edson Rogatti, motivou as Federações a incluírem em suas programações e eventos, pautas que remetam à realidade enfrentada pelo setor sem fins lucrativos, buscando o apoio da mídia e da população local. “Usem os documentos entregues aqui em Brasília para estabelecer as reivindicações. A CMB, por sua vez, vai continuar sua representação no âmbito nacional, apresentando à imprensa nossas dificuldades de forma ampla e geral, além de participar das discussões políticas promovidas pelo Legislativo e pelos candidatos à presidência”. Os documentos serão disponibilizados pela CMB nos próximos dias.
Além disso, foi criado um Grupo de Trabalho (GT) para discutir com o secretário de Atenção à Saúde, do Ministério da Saúde, Fausto Pereira dos Santos, os números que foram apresentados pela CMB no documento entregue ao ministro da Saúde e ao Palácio do Planalto, e definir como conseguir mais recursos para cobrir a defasagem da tabela SUS, como novos incentivos e linhas de crédito oferecidas pelas agências de fomento e pelo BNDES. O GT também deve definir uma proposta orçamentária para as Santas Casas e Hospitais Filantrópicos para o exercício de 2015.
Para fortalecer o trabalho do GT e de sua sustentação política, representantes das 50 maiores Santas Casas do país vão se reunir, em Brasília, no dia 15 de outubro. “O objetivo é ter uma representação forte e alinhada, que possa articular junto ao Congresso e Governos as soluções que almejamos”, disse Rogatti.
Fonte: CMB