Progresso rumo a um medicamento que combate vários vírus

Antiviral de amplo espectro
Uma nova substância mostrou-se capaz de “ligar” a imunidade natural do organismo, induzindo genes a controlar a infecção por vários vírus conhecidos.
Esses resultados promissores apontam para a criação de um medicamento antiviral de amplo espectro, um remédio capaz de combater múltiplos vírus de RNA.
Essa categoria de vírus inclui o vírus da dengue, hepatite C, influenza A, sincicial respiratório, Nipah, de Lassa, oeste do Nilo e ebola, entre outros.
“Nosso estudo mostra que o nosso composto tem um efeito antiviral contra todos estes vírus,” confirma o professor Michael Gale Jr, da Universidade de Washington (EUA), cuja equipe descreveu os resultados em um artigo publicado no Journal of Virology.
Imunidade inata
O professor Gale afirma que esses resultados são o primeiro de que ele tem notícia que mostram que uma pequena molécula pode desencadear a imunidade inata através de uma molécula presente em todas as nossas células, conhecida como RIG-I.
A RIG-I é uma proteína celular conhecida como “Receptor de Reconhecimento de Patógeno”. Esses receptores detectam o RNA viral e sinalizam uma resposta do sistema imunológico natural no interior da célula que é essencial para limitar e controlar as infecções virais.
Esta sinalização, a seguir, induz a expressão de vários genes imunes e antivirais inatos, além da produção de compostos, como citocinas pró-inflamatórias, quimiocinas e interferons.
Testes em humanos
Os pesquisadores afirmam que esse processo de induzir uma sinalização para ativar a resposta imunológica inata para controlar a infecção por múltiplos vírus foi testado com sucesso em culturas celulares em laboratório e em camundongos.
O próximo passo será testar a dosagem e a estabilidade do composto em modelos animais e depois em seres humanos – um processo que pode levar entre dois e cinco anos, disse Gale.
Fonte: Diário da Saúde
2016-01-18T00:00:00-02:00