Programas preventivos reduzem internações

A criação de programas para a Promoção da Saúde e Prevenção de Riscos e Doenças (Promoprev) tem se mostrado eficaz na redução do volume de internações e na diminuição da exposição a fatores de risco à saúde. Balanço divulgado na quinta-feira (04) pela Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) mostrou que, um ano após o lançamento dos programas, as internações hospitalares de idosos participantes diminuíram 70% e a parcela de pacientes que pararam de fumar aumentou 67%.

O Promoprev incentiva as operadoras de planos de saúde a conceder descontos nas mensalidades, prêmios e outros benefícios a usuários que passem a adotar hábitos mais saudáveis. “A ideia é mudar a visão do que pode ser ofertado pelos planos de saúde aos usuários. é importante ofertar cuidados, tratamento, terapia, mas também é fundamental oferecer programas que possam levar a práticas cada vez mais saudáveis”, afirmou o ministro da Saúde, Alexandre Padilha. “A pessoa adquire um plano de saúde, não um plano de doença.”

Os programas são voltados para o combate a fatores de risco como o tabagismo, a inatividade física e a obesidade. Há também programas direcionados para reeducação alimentar, hipertensão, diabete, saúde da mulher e orientação a gestantes. A maior ocorrência de doenças crônicas e o envelhecimento populacional são também alguns dos motivos que levaram o Ministério da Saúde a estimular o desenvolvimento de programas oferecidos pelas operadoras de saúde que sejam voltados para a promoção da qualidade de vida.

O monitoramento realizado pela ANS mostrou alguns resultados de destaque nos programas: diminuição da taxa de internação por doenças crônicas; redução de 19% na procura de atendimento em pronto-socorro; diminuição de 11,8% dos casos de fratura em idosos com mais de 85 anos; redução de peso em 62% dos pacientes; e aumento da utilização de exames preventivos e tratamento precoce do câncer.

Incentivo

Nos últimos cinco anos, o Ministério da Saúde já vinha adotando medidas para incentivar o desenvolvimento desse tipo de programa com as operadoras de planos de saúde. Dessa vez, o incentivo à concessão de descontos e bônus foi a forma encontrada pela agência nacional para estimular a adesão dos beneficiários dos planos: em 12 meses, o número de usuários inscritos nesses programas aumentou seis vezes, saltando de 198 mil para 1,2 milhão de usuários.

Houve também um aumento no número de programas oferecidos: de 127 para 760. “As operadoras estão dispostas a oferecer esses programas, e os usuários também respondem a isso”, disse o ministro da Saúde. Para participar, o beneficiário do plano de saúde deve entrar em contato com sua operadora para obter mais informações sobre os programas oferecidos. 

Fonte: Estadão

2012-10-08T00:00:00+00:00