Piauí será o primeiro estado com Cartão SUS

Projeto começa a ser implantado este semestre, diz ministro
TERESINA. O ministro da Saúde, Alexandre Padilha, disse sábado que será implantado neste semestre o cartão SUS (Sistema único de Saúde), contendo informações pessoais dos pacientes. O cartão, segundo ele, permitirá que o estado que atender o paciente possa receber uma restituição dos gastos pelos estados de origem das pessoas internadas. O cartão também visa fazer o controle do atendimento de pacientes, com objetivo de reduzir as fraudes e os desvios de recursos destinados ao SUS.
– O cartão SUS é uma prioridade. A presidente Dilma (Rousseff) tem me cobrado todas as semanas a implantação. Montamos o projeto e, neste mês, estamos com os estados e municípios que querem começar a implantação do cartão SUS – disse Padilha, que se reuniu com o governador do Piauí, Wilson Martins (PSB), e prefeitos da capital e do interior para dar um alerta contra o risco de epidemia de dengue.
O ministro anunciou ter acertado com o governador Martins que o cartão SUS será implantado inicialmente no Piauí e em sua capital, Teresina, que recebe, nos hospitais públicos, pacientes de Maranhão, Pará, Tocantins, Ceará e até do Suriname.
Cobranças no estado de origem dos pacientes
Segundo Padilha cada brasileiro terá um cartão SUS, que será chamado de Cartão Nacional de Saúde e terá um número para atendimentos ambulatoriais, consultas e internações. Para ele, a grande vantagem é que o cartão SUS permitirá que as cidades que atenderem mais pacientes de outros estados recebam a compensação financeira. Ainda no primeiro semestre, os cartões do SUS começarão a ser distribuídos em todo o país.
A aprovação do Piauí como o primeiro estado a ter o cartão SUS foi decidida depois de discurso do governador, que cobrou mais recursos de financiamento para o sistema público de saúde.
– Não adianta fazer ações sem financiamento. Piauí é um pólo de saúde e precisa de recursos – disse Martins. – Não adianta ser um ministro inteligente e capaz sem ter financiamento. Eu defendo a Emenda Constitucional 29 e não tenho medo de enfrentar esse debate. Acabaram com a CPMF e atrapalharam a saúde.
O governador garantiu que irá levantar essa bandeira durante a primeira reunião de governadores com a presidente Dilma Rousseff, em 21 de fevereiro, em Aracaju. Padilha disse ser a favor da aprovação Emenda 29 pelo Congresso.
Fonte: O Globo
2011-02-08T00:00:00+00:00