Pesquisa: tecnologia não tem relação com aumento de custos na saúde

Uma pesquisa realizada pelo Instituto de Tecnologia de Saúde Europeia (EHTI) revelou que não existe relação entre o aumento das despesas na saúde e o incremento da inovação tecnológica. O aumento de custos do segmento é derivado de diversos fatores de acordo com o estudo. A pesquisa indica ainda que a tecnologia tem potencial para expandir o número de tratamentos e, com isso, aumentar o consumo no segmento e prolongar a vida. Outro ponto ressaltado é que novas tecnologias podem promover a redução de custos.

Essa redução pode ocorrer não apenas quando a tecnologia é aplicada ao tratamento médico, mas também quando é utilizada para garantir uma boa gestão hospitalar da unidade de saúde. Os sistemas de gestão hospitalar, que já fazem parte de uma parcela significativa das instituições, possibilitam enxergar o funcionamento das áreas de maneira mais clara, identificar os erros nos processos de trabalho e, consequentemente, buscar alternativas para solucioná-los.

Ainda segundo o relatório da pesquisa, os gastos públicos com saúde cresceram de forma rápida nos últimos 10 anos e a tecnologia é uma das causas para o aumento. Apesar disso, a pesquisa também pondera que avaliar a relação da tecnologia com o aumento das despesas como estático não é produtivo, sendo necessária uma visão mais moderada para o tema.

De acordo com o EHIT, o aumento dos gastos e o progresso da tecnologia médica abrangem fatores como a disponibilidade de procedimentos alternativos e as características demográficas e sociais do paciente, etc. Segundo a pesquisadora do instituto, Corinna Sorenson, a tecnologia que aumenta os custos pode também ampliar os benefícios e ser considerada um investimento rentável.

Um dos aspectos destacados pelo estudo é o de que o termo “tecnologia médica” é utilizado para cobrir uma ampla gama de temas relacionados à área, como por exemplo, os novos medicamentos para o câncer, o que promove o aumento de custos. Além disso, outros fatores influenciam como o envelhecimento da população e o aumento da incidência de doenças crônicas. 

2013-06-20T00:00:00-03:00