• Futuro TI e saúde

O que esperar para 2019: tendências em TI e Saúde

2019-01-31T12:19:57-02:00 31/01/2019|

Você já parou para pensar que estamos, neste exato momento, vivenciando uma revolução? Pois é! Enquanto a primeira e a segunda revoluções industriais aconteceram séculos atrás, com o advento do vapor e da energia elétrica, respectivamente, e na década de 1960 tivemos a terceira revolução, com o uso da eletrônica e da tecnologia da informação. Atualmente, somos testemunhas da quarta revolução industrial, que, essencialmente, se distingue pelo uso de sistemas capazes de integrar os mundos físico e digital para satisfazer as novas necessidades das pessoas.

 

É avassaladora a velocidade com que novos desenvolvimentos e tecnologias chegam ao mercado apresentando soluções inimagináveis há 10 ou 20 anos atrás. Em relatório recente, a Accenture aponta que se trata de um momento de inovação inigualável, marcada por uma série de avanços exponenciais. “Essas tecnologias representam um grande potencial para o futuro dos negócios e estão criando o imperativo de reinventar e reimaginar a maneira como fazemos negócios”.

 

Diante disso, separamos as principais tendências em TI e em Saúde para que você fique atento às principais mudanças dessa nova era, que vai muito além da digitalização dos registros de saúde. Confira:

 

Hospital do Futuro

O Brasil ainda sofre com inúmeros desafios na área da saúde, principalmente de acesso da população ao serviço hospitalar. No entanto, muitas instituições de saúde vêm evoluindo e se transformando, assim como avanços na ciência e na medicina possibilitam novos tratamentos e diagnósticos.

 

Segundo Francisco Balestrin, presidente da Associação Nacional dos Hospitais Privados (Anahp) e da International Hospital Federation (IHF), “o futuro caminha para um cenário marcado por hospitais organizados em rede, que alcançam o paciente fora de seu ambiente, principalmente em casa, no trabalho e no dia a dia, usando aplicativos.” O hospital do futuro contará com a inteligência da tecnologia nos processos de maneira muito mais completa, desde o atendimento, internação, passando pela alta hospitalar até o acompanhamento remoto da evolução do paciente.

 

Machine Learning na saúde

O aprendizado da máquina diz respeito ao reconhecimento de padrões e do aprendizado computacional por meio da inteligência artificial (IA). Aplicada na saúde, o machine learning viabiliza melhorias e acelera os processos diagnósticos, podendo, inclusive, prevenir ou identificar predisposições a doenças de maneira precoce. Entre os benefícios, estão: processos mais rápidos, redução de custos, precisão do diagnóstico e melhor acompanhamento da evolução da enfermidade, uma vez que doenças detectadas em fases iniciais possibilitam maiores chances de cura ou sequelas menos drásticas.

 

Internet of Things (IoT)

Grande parte das informações não será gerada por pessoas, mas por equipamentos tecnológicos. Dispositivos médicos e aplicativos com sensores embutidos passarão a oferecer, cada vez mais, melhores serviços aos pacientes, possibilitando registrar e rastrear dados para monitorar regularmente o estado de saúde. A Wareline está desenvolvendo uma inovação em IoT que visa integrar todos os dispositivos do hospital ao seu sistema ERP, otimizando o atendimento aos pacientes mais fragilizados. Começará pela captação de dados dos monitores multiparâmetros, como frequência cardíaca, frequência respiratória, pressão arterial e temperatura dos pacientes. A partir destas informações, ferramentas de inteligência farão a classificação de risco aos pacientes.

 

Realidade Aumentada

Realidades Virtual, Aumentada e Mista já não se limitam mais ao entretenimento. Muito pelo contrário, essas aplicações estão revolucionando a maneira como os médicos estudam e tratam os pacientes. Um exemplo é o uso das tecnologias para visualizar cenários cirúrgicos e planejar uma operação, atuando como ferramenta para otimizar a sequência de eventos durante o procedimento. Estas inovações contribuem, ainda, para melhorar as experiências, minimizar o risco, reduzir custos e oferecer novas terapias que não existiam antes, colaborando para o bem-estar emocional e até o funcionamento cognitivo de pacientes.

 

Big Data

Agrupar, reunir, organizar, processar e visualizar dados de saúde é um desafio, afinal, um volume gigantesco de informações é gerado a todo o momento, oriundo de diversas fontes e níveis. Instituições de saúde que souberem trabalhar com estes dados terão vantagem para aprimorar a sua performance. Uma análise de Big Data demanda computação, tecnologias avançadas de banco de dados e software, para, então, gerar insights e análises confiáveis para a tomada de decisão.

 

Business Intelligence (BI)

Essencial para a otimização de processos e para resultados mais precisos, uma solução BI como o Conecte Indicadores da Wareline, é capaz de integrar pessoas, departamentos e informações, a partir de uma base comparativa qualitativa e quantitativa deste grande volume de dados. Desta forma, possibilita processar, comparar e analisar diferentes perspectivas; e cruzar informações, criando indicadores, análises amplas e referências qualificadas. Como resultado, o gestor hospitalar tem em mãos análises amplas para a instituição de saúde, servindo como um guia para a tomada de decisões.

 

Robótica na Medicina

A imagem de robôs realizando cirurgias saiu do campo da ficção científica e já é realidade. Equipamentos robóticos estão cada vez mais avançados e demonstrando sucesso na execução de procedimentos minimamente invasivos e de alta precisão. Importante destacar que robôs não substituirão os médicos. Caberá ao especialista comandar o procedimento por meio do computador e, ao obter mais precisão na realização de cortes e pontos, reduzirá o risco de erro, os tempos de cirurgia, internação e recuperação.

 

Telemedicina

A telemedicina configura-se como uma solução de consulta remota, independentemente de onde paciente e médico estejam. Videoconferência, dispositivos portáteis e fácil disponibilidade dos smartphones vem ampliando as possibilidades desse serviço de saúde, que economiza tempo e recursos. A telemedicina configura-se como uma das grandes apostas para os hospitais no futuro.

 

APPs na Saúde

Aplicativos foram criados para facilitar a vida das pessoas, controlados diretamente da palma das mãos. E a área da saúde vem obtendo vantagem desta tecnologia. O setor de enfermagem, por exemplo, já é um dos que conta com a praticidade e segurança de poder monitorar, controlar e registrar procedimentos em tempo real. Clientes da Wareline, por meio de um Aplicativo de Enfermagem, podem checar medicamentos, horários e cuidados prescritos pela equipe médica, por meio da leitura do código de barras da pulseira do paciente. Entre outras vantagens, o app também reduz a necessidade de digitações e processos manuais. Como resultado, traz mobilidade e impulsiona a segurança do prontuário digital, garantindo melhor aproveitamento do fluxo das operações e maior produtividade das equipes.

 

Diferenciais do Aplicativo da Wareline

 

Comando de Voz: evita a digitação na procura do paciente e na justificativa de quando um medicamento que não foi prescrito é ministrado.

 

Medição Clínica: a equipe de enfermagem pode realizar a aferição e registro dos dados clínicos (como altura, frequência cardíaca, pressão arterial média, sistólica e diastólica, temperatura) do paciente na beira do leito, dispensando o uso de fichas de cadastro e evitando o retrabalho de ter que inserir no sistema.

 

A tecnologia na área da saúde vai continuar evoluindo a um ritmo surpreendente. Se, por um lado, instituições de saúde trabalham para adotar inovações e acompanhar a revolução digital, por outro, a sociedade exige cada vez mais qualidade, agilidade e personalização no atendimento. O primeiro passo da transformação digital está na adoção de um sistema de gestão hospitalar, imprescindível para organizar informações inerentes à instituição e evitar a ocorrência de erros. Conte com a Wareline para reinventar a forma de gerir os negócios e impulsionar os negócios do seu hospital em 2019.