Ministério da Saúde lamenta a interpretação da Pesquisa de Opinião

A maneira tendenciosa e distorcida pela qual o CFM analisou e divulgou a pesquisa de opinião nesta terça-feira (19) é um desserviço ao SUS (Sistema único de Saúde).
A atitude desrespeita e denigre o esforço de milhões de gestores e profissionais que atuam na rede pública e privada de saúde, como os próprios médicos.
A pesquisa, se analisada com seriedade, poderia trazer contribuições para o aperfeiçoamento do sistema de saúde brasileiro, nas suas esferas público e privada.
Com o uso político da pesquisa, perde-se a oportunidade do CFM contribuir nesse debate.
A entidade induz ao erro quando afirma que 93% da população atribuiu uma nota negativa ao sistema de saúde. Uma observação clara da pesquisa mostra que 74% deram notas superiores a 5 para os serviços ofertados.
Não há dúvida que, ao apontar que 96,7% dos entrevistados teve acesso aos serviços de saúde, a pesquisa permite dizer que União, estados, municípios, prestadores de serviço complementar e parceiros estão no caminho certo para a garantia do direito constitucional à saúde.
Para avançarmos nesse processo, precisamos de pessoas responsáveis e entidades comprometidas com a saúde brasileira.
Fonte: Portal Brasil
2014-08-25T00:00:00-03:00