Medicamento nacional reduzirá custos do SUS

Na última semana, entrou no mercado, o primeiro medicamento genérico contra a Aids produzido pela Fundação Ezequiel Dias, laboratório público brasileiro. O genérico do antiretroviral Tenofovir é o resultado de uma Parceria Pública e Privada (PPP), firmada pelo governo federal para reduzir gastos com medicamentos estratégicos para o Sistema único de Saúde (SUS).  De acordo com a Agência de Vigilância Sanitária (Anvisa), as parcerias firmadas pelo Ministério envolvem sete laboratórios oficiais e dez indústrias privadas para produzir 24 medicamentos, com uma economia média para o SUS estimada em R$ 160 milhões por ano.

A Anvisa participa das PPP´s por meio da adoção de regras diferenciadas para os processos de registro para medicamentos de interesse do SUS, como o Tenofovir, resultantes de parcerias do tipo público-público e público-privada.

Segundo a Resolução da Diretoria Colegiada da Anvisa, divulgada em fevereiro deste ano, a RDC 02/2011, a Agência formou Comitês Técnicos-Regulatórios (CTR) para acompanhar os medicamentos incluídos nas parcerias.

Os Comitês da Anvisa têm como meta reduzir o tempo necessário para que os medicamentos estejam disponíveis no SUS. Nos três primeiros meses deste ano, foram concedidos pela Agência 48 registros de genéricos.

Os custos de pesquisa para a produção desse genérico do Tenofovir, empregado no coquetel anti-Aids, ultrapassaram R$ 25 milhões. Os medicamentos que compõem essa terapêutica são distribuídos na rede pública de assistência à saúde.

Fonte: Saúde Business Web

2011-05-23T00:00:00+00:00