Máscara bloqueia 99,9% das bactérias resistentes a antibióticos

2016-03-09T00:00:00-03:00 09/03/2016|
      

Tecido antibacteriano

Pesquisadores coreanos desenvolveram um novo tecido antibacteriano que se mostrou eficaz contra a superbactéria Staphylococcus aureus, uma das mais resistentes aos antibióticos.
A equipe do Prof. Robert Mitchell, do Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia de Ulsan usou então o tecido antibacteriano para criar máscaras que poderão ser usadas para proteger os profissionais de saúde e os pacientes.
As infecções por Staphylococcus aureus são mais comuns em hospitais.
Violaceína
O tecido antibacteriano foi desenvolvido usando um pigmento bacteriano natural chamado violaceína.
A violaceína é um pigmento violeta produzido naturalmente por bactérias encontradas na natureza, e já era conhecido por sua ação antibacteriana, antiviral, antiprotozoários e até anticancerígeno.
Depois de extrair a violaceína das bactérias, a equipe desenvolveu uma técnica para incorporá-lo no tecido de algodão – uma espécie de tingimento – sem que a substância perdesse sua eficácia.
Máscara antibacteriana
Os testes mostraram que a máscara antibacteriana é capaz de bloquear em 99,9% o crescimento da MRSA – Staphylococcus aureus multirresistente – e outras cepas de Staphylococcus aureus resistentes a múltiplos antibióticos.
“Este é o primeiro caso em que um tecido antibacteriano foi produzido usando violaceína. Este tecido tem potencial para reduzir o impacto das infecções superbacterianas,” disse o professor Mitchell.
A Universidade está apoiando o início da fabricação do tecido para que ele possa atingir a fase comercial.
Fonte: Diário da Saúde