Mais de 50% dos médicos do Canadá usam prontuário eletrônico

Traçando um paralelo com a realidade brasileira, o presidente da Canadian Health Informatics Association (Coach), Neil Gardner, apresentou, no terceiro dia do XIII Congresso Brasileiro de Informática em Saúde (CBIS), o atual cenário do setor no Canadá. De acordo com ele, assim como ocorre no Brasil, a população, cada vez mais idosa, pressiona o governo por melhorias no setor da saúde. Para isso, o governo tem investido cerca de 500 milhões de dólares canadenses por ano em sistemas de informatização no país. A proposta é aumentar o número de profissionais interligados pelo sistema e garantir a maior penetração possível da informatização nos hospitais.

“Hoje mais de 50% dos médicos usam prontuário eletrônico”, destacou Gardner que ainda comentou a necessidade de levar à população informação a respeito da importância de investimentos em informatização. “é preciso fazer com que as pessoas entendam o porquê de se investir em informatização. As pessoas sempre preferem que invistam em mais enfermeiros, médicos, etc. Grande parte do que estamos fazendo é garantir a confiabilidade do paciente, evitando prescrições erradas, por exemplo”, comentou.

Segundo o presidente da Sociedade Brasileira de Informática em Saúde (SBIS), Cláudio Giulliano Alves da Costa, o Canadá é uma referência e uma parceria importante para o Brasil. “Quando eu vi o que a Coach fazia no Canadá, eu pensei: ‘precisamos fazer o mesmo no Brasil’”, comentou.

Segundo Costa, a parceria entre as duas entidades e a troca de informações sobre as experiências nos dois países foram fundamentais para o desenvolvimento do setor no Brasil. “Eles se parecem com o Brasil em alguns aspectos, mas têm uma maturidade maior. Falaram hoje que o que aconteceu no Canadá em cinco anos aqui aconteceu em dois, falando da profissionalização da informática em saúde, isso só foi possível pela parceria da Coach”, completou.

Fonte: Saúde Web

2012-11-23T00:00:00-02:00