HUGO investe na melhoria da gestão e do atendimento

Referência no atendimento de urgência e emergência no Estado de Goiás e por onde passam por mês mais de três mil pacientes, o Hospital de Urgências de Goiânia (HUGO) tem se esforçado no sentido de humanizar e dar mais agilidade ao atendimento. Nesse contexto, a adoção de novos instrumentos de gestão tem contribuído para o melhor acolhimento aos pacientes. Para ampliar a assistência e o atendimento aos usuários no âmbito do Sistema único de Saúde (SUS), já foram disponibilizados 30 leitos de retaguarda, deste total, 14 são para a UTI. O hospital conta, ao todo, com 308 leitos para garantir o atendimento à população.

“Os encontros periódicos com representantes da equipe do Ministério da Saúde, trazendo esclarecimentos e trocando experiências, tem sido muito importante para o Hospital”, avalia o diretor geral do HUGO, Ciro Ricardo Pires de Castro. Para ele, “o grande ganho tem sido a formação de uma massa crítica, que contribui para que as pessoas sintam de fato a necessidade de mudar as condições de trabalho e de atendimento”.

O apoiador do Ministério da Saúde no hospital, Marcello Neto reforça que o Núcleo de Acesso e Qualidade Hospitalar (NAQH), grupo responsável pela elaboração do projeto que tem por objetivo promover o enfrentamento das principais necessidades do Hospital, foi fundamental como instrumento para qualificação da gestão.

O Hospital de Urgências de Goiânia recebe do Ministério incentivo anual de R$ 3,6 milhões/ano – o que representa R$ 300 mil/mês – para custear a ampliação e qualificação da assistência da emergência. Até o momento, já foram repassados R$ 3,3 milhões desde novembro do ano passado. A unidade também recebeu R$ 2,6 milhões para aquisição de equipamentos como camas hospitalar, desfibrilador, carros de emergência, macas, entre outros.

MONITORAMENTO 
– O Ministério da Saúde mantém monitoramento diário e continuo dos indicadores, resultados e ações do S.O.S Emergências por intermédio de sistema informatizado e da atuação do apoiador dentro do hospital.  E disponibilizou sistema de vídeo monitoramento para acompanhamento do fluxo de pacientes na entrada da emergência do hospital.

Entre as ações, destacam-se a criação do Núcleo Interno de Regulação (NIR) que faz avaliação diária da taxa média de ocupação do pronto-socorro, o controle dos leitos por meio da ferramenta Kan Ban e a implantação, em andamento, do novo processo para classificação de risco. Outro avanço foi a criação de um painel de controle interno, articulado com a Central de Regulação Municipal.

O Hospital de Urgências de Goiânia é uma referência em neurocirurgia, urgência vascular, fraturas e outras cirurgias de urgência.O hospital conta com um centro cirúrgico com oito salas, e 1.668 servidores e 420 médicos.

AçãO
 – O S.O.S Emergências é uma ação estratégica do Ministério da Saúde, em conjunto com os gestores locais (estaduais e municipais), lançada em 2011 para qualificar o atendimento nas principais emergências do país. Além do Hospital de Urgências de Goiânia, mais 11 hospitais de grande porte integram a estratégia nas seguintes localidades: Ananindeua (PA), Recife (PE), Fortaleza (CE), Salvador (BA), Brasília (DF), São Paulo (SP), Belo Horizonte (BH), Rio de Janeiro (RJ) e Porto Alegre (RS).

Todos os hospitais selecionados são referências regionais, possuem pronto-socorro e realizam grande número de internações e atendimentos ambulatoriais. A meta é que – até 2014 – a estratégia atinja os 40 maiores prontos-socorros brasileiros, em 26 estados e no Distrito Federal.

Fonte: Portal da Saúde

2012-11-14T00:00:00+00:00