Hospital Regional Divinolândia: duas décadas investindo em tecnologia

2015-03-24T00:00:00-03:00 24/03/2015|
Com a responsabilidade de atender a todos os 16 municípios da região de São João da Boa Vista, o Hospital Regional de Divinolândia, administrado pelo Consórcio de Desenvolvimento da Região de São João da Boa Vista (CONDERG), investe constantemente em seus processos, equipamentos e capital humano. A instituição, que realiza atendimentos exclusivamente por meio do SUS (Sistema único de Saúde), possui números que impressionam.

O hospital também se destaca na área de reabilitação física, auditiva e visual, em que o paciente recebe atendimento de forma integral. O diagnóstico é realizado, as terapias disponibilizadas gratuitamente através de convênio com o SUS, assim como órteses, recursos óticos, próteses e meios de locomoção como cadeiras de rodas, aparelhos auditivos, bengalas, sapatos ortopédicos, entre outros, de acordo com a necessidade de cada paciente.

Com quase 10 mil m² de área construída, o hospital tem aproximadamente 200 leitos de internação, 15 especialidades e realiza mais de 31 mil atendimentos mensais. Entre os atendimentos pode-se contabilizar por mês 430 internações, 3.420 atendimentos no pronto-socorro, 4 mil consultas, 550 cirurgias, 490 exames laboratoriais e 690 exames de imagem.

A instituição possui ainda um Centro de Reabilitação Neurológica, o Solar das Magnólias, com 150 pacientes com deficiência mental, autismo, sequela de AVC, ou traumatismo medular, síndromes genéticas e outros, além de também manter uma clínica de oftalmologia.

O quadro de funcionários do hospital, atualmente, conta com 445 profissionais, entre enfermagem, serviços de apoio, administração e médicos.

Dificuldades

O principal fator que motivou o início da informatização na instituição foi a necessidade de atender as exigências do modo de envio da produção SUS para a Regional de Saúde. Até então, era permitido encaminhar o faturamento por meio de planilhas, mas a partir de 1994 os arquivos deveriam ser enviados ao órgão somente em formato digital.

Outro problema enfrentado pelo hospital era o de falta de informações das atividades desenvolvidas como: dados relativos aos atendimentos, às internações, ao controle de estoque, entre outros. Isso acontecia porque todos esses dados eram colhidos e armazenados de forma manual, sujeitos a erros humanos de anotação e demora em obter a informação quando solicitada.


Aquisição e Implantação

Cliente da Wareline desde 1994, a instituição conheceu a empresa através de outros hospitais que já usavam o módulo de faturamento de forma digital. “Até 2008 nosso investimento em tecnologia de informação era pequeno, pois nossa prioridade era investir em equipamentos médicos hospitalares que estavam sucateados e não mais suportavam as demandas e inovações ocorridas no mercado”, explica a diretora técnica da instituição, Rosalina Dias.

Até 2008, o hospital possuía apenas 10 computadores e utilizava o sistema de gestão hospitalar da Wareline em linguagem DOS. Com a mudança para Windows, foi preciso trocar de computadores para que suportassem a nova versão. Com as facilidades das novas máquinas e com a opção de obter do sistema informações rápidas e seguras, aliadas ao crescimento do hospital, surgiu de vários setores a solicitação de informatização.

“Nossa coordenadora, Eliana Giantomassi, que sempre esteve aberta às inovações tecnológicas, não mediu esforços para conseguir recursos para o investimento necessário, que não foi pequeno, pois tivemos que refazer a nossa rede, adquirir novo servidor que comportasse todos os micros, além da contratação de um analista de sistemas para dar suporte técnico”, conta Rosalina. Portanto, a partir de 2008, a instituição passou por um processo intenso de informatização. Em 2010 já contava com 60 máquinas e hoje são 135. A previsão para 2015 é que esse número chegue a 160.

Resultados

Organização da informação de forma integrada, relatórios personalizados, agilidade em obter dados e segurança no acesso através do uso de senhas por usuário, foram os principais benefícios da implantação do software da Wareline, de acordo com a diretora técnica da instituição.


Ela destaca como ferramenta inovadora o módulo Custo Hospitalar, por permitir obter a informação do custo da unidade do serviço prestado, ferramenta essencial para os gestores na tomada de decisão. Além disso, a solução também facilita apuração do custo, pois como a instituição utiliza praticamente todos os módulos disponíveis, poucas informações têm que ser alimentadas manualmente.

A maioria delas são importadas dos módulos onde são geradas, o que reduz tempo e necessidade de mão de obra para realizar a apuração do custo. Os serviços hospitalares geram um grande volume de informações que devem estar armazenados de forma organizada e disponíveis para consultas, o que só é possível com a informatização das atividades desenvolvidas. Com o sistema da Wareline, o hospital possui em mãos informações confiáveis que amparam as decisões gerenciais.

Texto publicado originalmente na revista Wareline Conecta – Edição 08 – Dezembro/2014