Hospitais “amigos do idoso” ganham selo em São Paulo

2014-04-10T00:00:00-03:00 10/04/2014|

Com o objetivo de identificar práticas seguras e com foco em pacientes com mais de 60 anos em hospitais públicos e privados, o estado de São Paulo criou o selo “Hospital Amigo do Idoso”, que foi lançado na última quarta-feira, dia 9.

De acordo com a Secretaria Estadual de Saúde, o idoso é o principal candidato ao atendimento em unidade de emergência, à necessidade de internação ou de uma vaga em terapia intensiva. Isso se deve ao perfil da população, que mudou com o envelhecimento gradativo e uma expectativa de vida cada vez mais alta. Por essa razão, as doenças infecciosas, principal causa das hospitalizações no passado, deram lugar às doenças crônicas.


Como aderir

Os hospitais ligados ao SUS (Sistema único de Saúde) poderão aderir ao selo desde que tenham o compromisso em executar determinadas ações e assinem um termo de compromisso. Na primeira etapa da implantação desse programa, as instituições receberão um selo de adesão. Em seguida, para conquistar os demais selos devem ser cumpridas etapas obrigatórias e eletivas, em conformidade com uma “ficha de ações”. Os selos se dividem entre Inicial, Intermediário e Pleno.

Depois que as instituições assinarem o termo de adesão, terão de implantar em um período de um ano as sete ações obrigatórias para a obtenção do selo Inicial. Entre as ações está a implantação de um Comitê Gestor Local do Projeto, a realização de diagnóstico com os idosos que frequentam o hospital e a inserção das ações voltadas a este perfil de paciente no planejamento do hospital, entre outras.

Já para a conquista do selo Intermediário, será preciso cumprir ações como a criação de equipe assistencial de referência intra-hospitalar em saúde do idoso, com geriatra e equipe multidisciplinar, além de criar condições para o cumprimento legal da presença do acompanhante no hospital. Além dessas, será necessário realizar ações eletivas em três áreas abrangentes: Comunicação e Informação, Ambiente Físico e Gestão do Cuidado.

A última etapa, para receber o selo Pleno, a instituição cumprir a ação obrigatória que é a repetição do diagnóstico com os idosos do hospital. O objetivo dessa medida é mensurar se houve melhorias na percepção deles em relação às ações implantadas desde a assinatura do Termo de Adesão.