Estudo prevê pacientes mais informados em 2020

2014-12-18T00:00:00-02:00 18/12/2014|
Um estudo desenvolvido pela consultoria Deloitte traçou dez tendências para o setor de saúde até 2020. A constatação foi que no ano em questão os pacientes estarão mais informados, exigentes e cuidarão mais de sua saúde. 

O perfil de paciente mostrado no estudo indica que as pessoas terão mais conhecimento sobre si mesmas, inclusive de seu perfil genético e doenças que têm ou estão propensas a ter. Também terão maiores expectativas em relação ao resultado de tratamentos e medicamentos. Outro fator interessante é que, quando doentes, os indivíduos buscarão por tratamentos específicos e estarão dispostos, em parte, a pagar por eles.

A consciência em relação a serem consumidores de produtos e serviços de saúde também será maior. As pessoas saberão que tem poder de escolha para optar por produtos e prestadores de serviço de saúde e usarão isso a seu favor para negociar as melhores vantagens para si.

O mundo daqui a 5 anos

– Em 2020, pacientes e organizações de saúde estarão conectados por meio das redes sociais, que servirão como meios para oferecer produtos segmentados com os interesses e necessidades de cada um.

– Comunidades online de pacientes crescerão exponencialmente, sendo uma rica fonte de dados de massa

– As informações compartilhadas pelos pacientes na internet serão analisadas e servirão como base de dados para o entendimento de quais tratamentos são mais eficientes

– Com o objetivo de identificar os tratamentos com o melhor custo-benefício, o governo, as comunidades de pacientes e os hospitais trabalharão em conjunto

– Novos modelos de negócio e formas de cooperação resultarão na diminuição dos custos e na melhoria do cuidado

– Os consumidores sabem que são os principais responsáveis por sua saúde e receberão incentivos para um comportamento saudável, como a redução dos planos de saúde ou nos impostos

– Apesar da preocupação com a segurança dos dados continuar existindo, sabe-se dos benefícios de compartilhar informações

– Pacientes mais complexos passam a ser cobertos por pagadores e prestadores, que investem em análises que levam a novos caminhos para o cuidado

– Os médicos adotam uma postura mais compreensiva e consciente sobre os benefícios das informações eletrônicas e aplicativos para a saúde

– As informações do prontuário estarão disponíveis para os pacientes, que decidirão com quem vão compartilhá-lo