Estudo elege as melhores empresas de saúde para trabalhar

Um estudo realizado em parceria entre a instituição Great Place to Work (GPTW) e a IT Mídia para escolher as melhores empresas de saúde para trabalhar já está com as inscrições abertas. A iniciativa tem como objetivo colaborar para o desenvolvimento das práticas de gestão de pessoas no segmento da saúde.
Podem participar empresas que tenham o CNPJ cadastrado em um dos seguintes setores: hospitais, clínicas, laboratórios, operadoras de saúde, indústrias farmacêuticas e empresas do segmento, com exceção para as da área estética. Também vale ressaltar que a organização deve ter, no mínimo, 50 colaboradores. 

No ato do cadastro para participação por meio do site www.greatplacetowork.com, o sistema, automaticamente, aloca a empresa na categoria em que ela pode ser elegível, tendo como base o número do CNPJ. Por exemplo: um hospital localizado no Ceará e com 100 funcionários, poderá concorrer nas listas “Nacional”, “Ceará” e “Saúde”.
Cada lista tem seus prazos e, geralmente, são duas datas principais para submeter as informações à avaliação.
Como funciona a metodologia?
Após a inscrição, existe uma aprovação e um login e senha são enviados ao responsável pelo acesso à área restrita do site do GPTW. Depois disso, é necessário que algumas informações sejam preenchidas, como a escolha da modalidade e a data de aplicação da pesquisa com os funcionários. Também será preciso fazer o download de arquivos modelo para preenchimento, inclusive referente às práticas e políticas de gestão da empresa. Esse material corresponde a 1/3 (33%) da nota e é avaliado considerando cinco critérios: variedade, originalidade, abrangência, calor humano e integração.
O processo também inclui uma pesquisa realizada com os colaboradores, que representa os outros 2/3 do peso da nota. Todas as empresas participantes precisam que um número mínimo de colaboradores respondam as questões para que os dados realmente sejam representativos. Tendo a adesão mínima necessária, o resultado deve ter a nota final (índice de Confiança) igual ou superior a 70%. Caso isso aconteça, as empresas terão seus comentários e suas práticas e políticas de gestão avaliadas.
Ao final, é montado um ranking com a média final de cada empresa. Este documento será divulgado em 2015.
2014-10-21T00:00:00-02:00