Em busca do gerenciamento de dados

2013-08-20T00:00:00-03:00 20/08/2013|

Criada há mais de 100 anos, em 1899, a Santa Casa de Misericórdia de Itatiba não parou no tempo. Desde sua fundação, ela passou por diversas transformações e incorporou a tecnologia à sua rotina e aos seus processos com o objetivo de aperfeiçoar o atendimento oferecido aos pacientes.

Cliente da Wareline desde 2010, a instituição possui 12 especialidades e realiza aproximadamente 400 atendimentos diários. Possui 107 leitos, sendo 66 para usuários do Sistema único de Saúde (SUS). Além disso, contabiliza uma média de 400 cirurgias mensais, 600 internações e 11 mil exames. Sua estrutura, de 12 mil m², abriga uma equipe formada por 505 colaboradores, sendo 105 do corpo clínico.

Está em construção no terreno do prédio um anexo que contará com leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e internação, prontos atendimento SUS e de convênios, além de um centro de hemodiálise.

Dificuldades

Maior organização de dados e do ambiente hospitalar. Foi buscando isso que a Santa Casa de Misericórdia de Itatiba iniciou sua procura por uma empresa de tecnologia em saúde. Em 2005, a instituição iniciou seus investimentos em tecnologia hospitalar utilizando como plataforma o sistema DOS. De acordo com o provedor da instituição, Benedito Netto, a aquisição de um sistema de gestão hospitalar era necessário para garantir a fluidez das informações das áreas do hospital.

Outros indicadores também colaboraram para a informatização da instituição. Devido ao grande número de atendimentos e movimento de pessoas, a Santa Casa de Itatiba precisava de uma ferramenta para controlar e organizar as suas informações. A falta de integração dos dados aliada ao aumento constante do número de atendimentos e procedimentos foram cruciais para aquisição do sistema de gestão hospitalar.

Aquisição e implantação

Após implantarem um sistema de gestão hospitalar em 2005, a instituição identificou a necessidade de integração total dos dados de todas as áreas para facilitar os processos e, principalmente, o rastreamento das informações. Foi quando, em 2010, decidiram implantar as soluções Wareline de gestão hospitalar. De acordo com o provedor da santa casa, o excelente gerenciamento de dados do software foi essencial para decidir pela sua implantação.

O processo levou cerca de um ano e abrangeu a criação de rotinas que atendessem a necessidade do cliente como cobrança de pacote, cobrança e repasse por setor, digitação de procedimentos por setor na AIH, impressão de guias TISS, entre outras. Esses procedimentos foram necessários para manter a rotina que a santa casa tinha quando utilizava o sistema anterior ao da Wareline.

Um grande destaque durante a implantação foi a necessidade de integrar o software de gestão hospitalar ao sistema de compras criado pela equipe de TI da instituição. Nele, os fornecedores informam os preços dos produtos e os dados são gravados no sistema Wareline, que calcula o menor preço e realiza o pedido de compra.

O setor de TI da instituição acompanhou todas as etapas do processo e atualmente é responsável pelo primeiro atendimento e pelo suporte aos usuários do sistema.

Resultado

A melhora do controle das informações e dos relatórios foi bastante sensível e trouxe benefícios para a santa casa, segundo Benedito Netto. O líder de equipe da Wareline, Paulo Eduardo Goulart, destaca ainda outras melhorias conquistadas: melhor controle do faturamento, repasse médico integrado, além dos relatórios estatísticos, financeiros e de faturamento.

“Esse foi um cliente atípico porque tivemos que criar muitas rotinas, o que leva certo tempo. Mesmo assim conseguimos implantar e personalizar o sistema para alcançar ótimos resultados”, explica Goulart.

Texto publicado originalmente na revista Wareline Conecta – edição 3