Dilma permite repasse para obras de instituições sem fins lucrativos

2014-01-08T00:00:00-02:00 08/01/2014|

Instituições privadas sem fins lucrativos no setor de saúde serão beneficiadas com um repasse de recursos, que serão utilizados principalmente em obras e ampliações de instalações para melhor atender ao público. Com isso, outros recursos poderão ser utilizados em tecnologia de saúde, como sistemas de gestão hospitalar. Confira a notícia:

A presidente Dilma Rousseff sancionou na Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) deste ano concedendo permissão para repasse de recursos para que instituições privadas sem fins lucrativos do setor de saúde, incluindo organizações não governamentais (ONGs), realizem obras e ampliação de suas instalações.

De acordo com o jornal O Estado. de S. Paulo, a medida chegou a ser vetada pela própria presidente, no ano retrasado, por permitir o aumento de patrimônio de instituições particulares, sem mecanismos eficientes de controle de gastos. De acordo com o governo, neste momento a mudança assegura as “condições necessárias” para que as entidades prestem serviço no âmbito do Sistema único de Saúde (SUS).

A norma vale para as instituições que obtenham a certificação de entidades beneficentes de assistência social (Cebas), incluindo Santas Casas de Misericórdia, comunidades terapêuticas para o tratamento de dependentes químicos e ONGs. A lei para tais estabelecimentos obriga o atendimento de 60% por meio do SUS.

Na LDO de 2012, a presidente barrou artigo que permitia o uso de dinheiro federal para a “construção, ampliação e conclusão” de entidades privadas das áreas de saúde e também de assistência social e educação especial. Na ocasião, Dilma argumentou que isso permitiria o aumento do patrimônio dessas entidades “sem fixar medidas que assegurem a continuidade da prestação de serviços públicos em termos condizentes com os montantes transferidos.”

Fonte: Saúde Web