CPI das Santas Casas se reúne para apresentar relatório

2015-11-13T00:00:00-02:00 13/11/2015|
O diretor-presidente da Fehosp (Federação das Santas Casas e Hospitais Beneficentes do Estado de São Paulo), Edson Rogatti, foi convidado para participar da CPI das Santas Casas para falar sobre a situação das Santas Casas no Estado de São Paulo e informar quais providências a Federação tomou junto ao Ministério da Saúde e junto à Secretaria de Saúde do Estado.
“Hoje são as Santas Casas de Misericórdia e os hospitais filantrópicos que garantem a viabilidade do SUS, pois mais de 51% das internações pelo Sistema único de Saúde são feitas por eles”, afirma o diretor-presidente, Edson Rogatti.
Segundo o diagnóstico publicado no relatório final da CPI, “para que este custeio seja eficaz e distribuído de maneira justa e fundamentado, é imperativo que seja realizada uma avaliação prévia dos serviços de saúde do Estado, em todas as regiões, a partir de um diagnóstico situacional que reflita, com clareza, a capacidade instalada de cada equipamento hospitalar e sua real vocação quanto ao perfil de atendimento, resultando numa proposta de hospitais caracterizados como serviços de referência para média e alta complexidade”.
A partir dessa nova configuração sugere-se redesenhar o fluxo de pacientes nas regiões do Estado, direcionando os investimentos para hospitais de maior porte que funcionariam como referência em média e alta complexidade, considerando-se que atualmente já existem hospitais com esta vocação e capacidade para regionalização, evitando-se custos e desperdício de tempo com a construção de novos hospitais regionais.
Acesse o relatório completo da CPI das Santas Casas: www.al.sp.gov.br/repositorio/arquivoWeb/com/com3312.pdf
Fonte: Portal Hospitais Brasil