Congresso CMB levanta necessidade de parcerias estratégicas na saúde

2016-08-25T00:00:00-03:00 25/08/2016|

De 31 de agosto a 01 de setembro acontece o 26º Congresso Nacional das Santas Casas e Hospitais Filantrópicos, em Brasília. Com o tema central “Parcerias estratégicas para enfrentar a crise”, reunirá entidades de todo o país e seus representantes para debater o tema e encontrar soluções para melhorar a saúde. Segundo Edson Rogatti, presidente da CMB, a expectativa com o evento é a melhor possível. “Mesmo vivendo em um cenário de muitas dificuldades, nossas lideranças não tem se furtado a buscar caminhos e soluções em conjunto. Nossas necessidades e reivindicações estão explicitadas há muito tempo: equalização da remuneração pelos serviços que nossos hospitais prestam, pelos respectivos custos. Se persistir com esse modelo perverso que está vigorando, o cenário de sucateamento dos filantrópicos será agravado com mais hospitais fechando, daí a importância deste encontro discutir parcerias e necessidades urgentes”, declara, Rogatti (leia a entrevista na íntegra clicando aqui).

Nesta, que é sua 16ª participação no evento, a Wareline vai apresentar novidades em análise de dados que mapeiam detalhadamente as instituições de saúde, colaborando de forma essencial para sua gestão. “O Congresso CMB possibilita a troca de informações com entidades de todo território nacional. Por ser realizado em Brasília, a participação de hospitais do Norte, Nordeste e Centro Oeste é muito efetiva e, com isso, conseguimos compartilhar experiências com muito mais diversidade. A Wareline possui clientes em 18 estados e enxergamos nesse evento um momento de aproximação da empresa com esse mercado amplo”, destaca Raphael Castro, gerente Comercial da empresa.

TI em favor da gestão da saúde

Estaremos no estande 17 para apresentar suas soluções, em especial a ferramenta Conecte/w Indicadores, uma solução de B.I. e análise de dados totalmente integrada ao sistema de gestão hospitalar da empresa. Ela permite a realização de análises amplas da instituição, deste modo, atua como um guia para as decisões do administrador hospitalar. Com os indicadores obtidos, extraídos dos diversos setores da instituição, é possível identificar os riscos que podem comprometer a gestão e, com isso, criar soluções para corrigi-los rapidamente. Outra grande vantagem da ferramenta é seu custo de implementação, 40% mais baixo que a média do mercado. “Focamos em uma ferramenta que fosse acessível para diferentes realidades de hospitais, ou seja, independentemente do tamanho da entidade, ela poderá contar com todos os benefícios que esses indicadores proporcionam para as instituições. No caso das santas casas e hospitais filantrópicos, que enfrentam problemas por conta da dívida, fará ainda mais diferença”, garante. 

Mais de 60% dos nossos clientes são do setor filantrópico de saúde, por isso a empresa possui expertise no segmento e cria soluções customizadas, que colaboram com as entidades para que aumentem sua receita e diminuam a dependência dos repasses, enquanto mapeiam a qualidade do atendimento oferecido.

Além do Conecte/w Indicadores, também terão destaque novas soluções do sistema que representam otimização de processos e melhorias na gestão dos recursos, imprescindíveis para as instituições do setor.

Módulo de Guias: gerencia, em tempo real, as autorizações e liberações de Procedimentos, Exames, Materiais Hospitalares, Medicamentos e OPME. O módulo também permite acompanharem as solicitações de internação (diárias) e prorrogações junto às operadoras de plano de saúde. Possibilita a integração direta com os módulos de Prescrição Eletrônica (PEP e Requisição Eletrônica), SADT (Exames) e Estoque (Farmácia e Almoxarifado). Por meio da prescrição eletrônica, ele gera automaticamente as Guias TISS de Solicitação, dispensando o preenchimento de Guias manuais. Esse recurso reduz o trabalho dos profissionais médicos e faturistas, automatiza o processo e reduz a possibilidade de perdas, otimizando o tempo.

Módulo Enfermagem: planejado e desenvolvido para facilitar os controles e registros de SAE, medidas clínicas, balanço hídrico, checagem de prescrição, evolução, anotação e ocorrência de enfermagem. Nele os profissionais de saúde podem registrar e acompanhar todo o desenvolvimento da atenção da enfermagem com o paciente. Tudo isso centralizado em um único módulo com acesso fácil, rápido e seguro para a equipe de enfermagem.

Parceria estratégica para quem quer amenizar efeitos da crise

Em momentos de incerteza econômica e política como o que vive o Brasil, é preciso diferenciar custo de investimento e, indo mais além, saber gerir adequadamente os custos de uma instituição de saúde. Uma saída viável aos hospitais para ter um bom gerenciamento dos seus custos é utilizar ferramentas de gestão integradas e confiáveis para tomada de decisão, como os softwares de gestão hospitalar. “O software é um investimento que agrega vários benefícios, pois ele otimiza o controle dos custos de saúde, contribuindo para o desenvolvimento econômico e sustentável da instituição, proporcionando mais desempenho para o negócio”, conta, Castro. Além das vantagens conhecidas, como atendimento com mais qualidade e humanizado, economia e compartilhamento de informações, há outros benefícios que merecem destaque. “O Software permite fazer uma projeção de gastos e investimentos, a racionalidade de compras, integração entre setores e pessoas que permite gestão de recursos mais efetiva, maior segurança das informações e agilidade de processos”, completa.

Nesse cenário, parcerias com empresas de software também são bastante estratégicas para instituições filantrópicas. “O software de gestão hospitalar é excelente opção de investimento, que se paga em pouco tempo, através de diversos benefícios proporcionados à instituição, como agilidade, economia e informações estratégicas.


A Wareline adaptou seu sistema de gestão hospitalar com o objetivo de oferecer uma solução acessível que atenda a todas as necessidades das instituições e, sabendo que o custo é fator determinante para a informatização de uma instituição de saúde, priorizamos soluções que tornem o acesso à tecnologia mais econômico”, conclui o gerente.