Certificações ONA crescem 35% em 2013; hospitais lideram

acreditação de um hospital depende de como são executados os processos dentro da instituição. O uso de sistemas de gestão hospitalar pode colaborar para a gestão e, consequentemente, para a conquista dessa certificação. Alíás, as cerificações da Organização Nacional de Acreditação cresceram 35% no ano passado. Veja os detalhes abaixo:

Organização Nacional de Acreditação (ONA) encerrou 2013 com um total de 217 certificações concedidas – o que representa um crescimento de 34,8% em relação ao ano anterior. Quase 28,5%, ou 77 das homologações, foram para serviços certificados pela primeira vez no ano passado. Os serviços hospitalares lideraram tanto na procura pela certificação, com 105 instituições acreditadas, como entre os que conquistaram pela primeira vez, como é o caso de 37 hospitais, entre os quais dois no Amazonas.

Os serviços ambulatoriais ou de pronto atendimento vêm em seguida, com 35 certificações – 16 das quais foram obtidas pela primeira vez. Foram homologados também 26 laboratórios, sendo seis pela primeira vez; 13 serviços de hemoterapia (4 novos acreditados); 13 serviços de nefrologia e terapia renal substitutiva (2 instituições novas); assim como 13 serviços de diagnóstico por imagem, radioterapia e medicina nuclear, com 7 acreditados pela primeira vez.

A ONA concluiu, ainda, quatro processos de acreditação de Serviços de Atenção Domiciliar, dos quais um foi concedido pela primeira vez; e dois programas de saúde e prevenção de risco, com uma nova certificação.

No caso do Selo de Qualificação, os números representam o dobro de 2012, início da aplicação da certificação criado para Serviços para a Saúde: foram três novas certificações para serviços de processamento de roupas, uma para serviço de manipulação e uma para dietoterapia.

Entre os 22 estados brasileiros cobertos pela ONA (incluindo o DF), 86 do total das certificações concedidas no ano passado foram para o Estado de São Paulo (40%); 36 para Minas Gerais (17%); 20 para o Rio de Janeiro (9%); 12 para a Bahia (6%); 11 para Santa Catarina e Paraná, ambos com 5% do total.

Na sequência está Brasília (DF), com nove homologações (4%); Rio Grande do Sul, com oito (4%) e Pernambuco com seis (3%). Os outros estados brasileiros aparecem com 1% das homologações cada um, como é o caso de Espírito Santo e Ceará, com três instituições acreditadas; Pará, Amazonas, Sergipe, Mato Grosso e Goiás, com duas instituições acreditadas em cada estado e Maranhão e Alagoas, com uma instituição certificada pela metodologia ONA em cada um.

Fonte: Saúde Web

2014-02-26T00:00:00+00:00