Campanha alerta para qualificação da rede de urgência e emergência

O Ministério da Saúde lançou nesta segunda-feira (1º) a Campanha Nacional de S.O.S Emergências e UPA 24H. O objetivo é levar para conhecimento da população as ações das estratégias que trabalham na recuperação física de hospitais de grande porte e para desafogar as emergências dos hospitais, atendendo grande parte das urgências e emergências, como pressão e febre alta, fraturas, cortes, infarto e derrame.
O S.O.S Emergências é uma ação estratégica para a qualificação da gestão e do atendimento em grandes hospitais que atendem pelo Sistema único de Saúde (SUS). A inciativa integra a Rede Saúde Toda Hora e tem como finalidade ampliar os leitos de retaguarda, aumentar o número de cirurgias, melhor organizar as equipes médicas e o sistema de monitoramento de classificação de risco. Para melhorar o atendimento nos serviços de urgência, estão sendo adotadas medidas como o acolhimento e classificação de risco dos pacientes.
Até 2014, a meta é que os 40 maiores prontos-socorros brasileiros, abrangendo todos os 26 estados e o Distrito Federal, estarão integrados na estratégia. Atualmente, 12 hospitais de grande porte, referências regionais, já estão realizando as medidas do S.O.S Emergências. São eles: Hospital Miguel Couto e Hospital Albert Schweitzer (Rio de Janeiro), Hospital Santa Casa e Hospital Santa Marcelina (São Paulo), Hospital João XXIII (Minas Gerais), Hospital de Base (Distrito Federal), Hospital de Urgência de Goiânia (Goiânia), Hospital Roberto Santos (Salvador), Hospital da Restauração (Recife), Grupo Hospitalar Conceição (Porto Alegre), Instituto Dr. José Frota (Fortaleza) e o Hospital Metropolitano de Urgência e Emergência (Ananindeua /PA).
Anualmente, o Ministério da Saúde repassa R$ 3 milhões e 600 mil para cada hospital que compõe o S.O.S Emergências, o que corresponde a 300 mil por mês. Todos os hospitais selecionados são referências regionais, possuem pronto-socorro e realizam grande número de internações e atendimentos ambulatoriais.
As Unidades de Pronto Atendimento (UPAs 24h) fazem parte da Rede Saúde Toda Hora, lançada em 2011, e estão reorganizando o atendimento de urgência e emergência dos hospitais do Sistema único de Saúde (SUS). Elas são responsáveis por prestar atendimento de média complexidade, como vítimas de acidentes e problemas cardíacos e contribuem para desafogar as urgências dos hospitais do SUS e reduzir o tempo de espera por atendimento.
Atualmente, 234 UPAs estão em funcionamento. Nas localidades em que estão em pleno atendimento, elas dão conta de atender, sem necessidade de encaminhamento ao pronto-socorro hospitalar, 97% dos pacientes que as procuram. Nessas unidades, o paciente é avaliado de acordo com a classificação de risco, podendo ser liberado ou permanecer em observação por até 24 horas, ou se necessário, ser removido para um hospital de referência. Até 2014, o Governo Federal pretende investir R$ 2,7 bilhões para a construção de novas Unidades de Pronto Atendimento.

Fonte: Blog da Saúde

2012-10-03T00:00:00-03:00