BOS utiliza ferramenta de integração de imagens da Wareline

As diversas tecnologias desenvolvidas com objetivo de facilitar a gestão e os processos nas instituições de saúde transformaram a realidade do setor nos últimos anos. A criação dos sistemas de gestão hospitalar e, em especial, do Prontuário Eletrônico do Paciente (PEP) facilitaram a rotina médica. A tendência da tecnologia em saúde para o futuro é buscar a integração dessas ferramentas e dados, em grande e pequena escala.

O Banco de Olhos de Sorocaba (BOS), especializado no atendimento oftalmológico, está utilizando uma nova ferramenta criada pela Wareline que permite a integração de imagens com o PEP, garantindo mais agilidade no acesso às informações do paciente. Diversos exames como ressonância magnética e tomografia computadorizada geram imagens que, antes da criação da ferramenta, não podiam ser acessadas diretamente pelo prontuário eletrônico.

Os aparelhos que propiciam a realização de exames, como o tomógrafo, utilizam um sistema de armazenamento de imagens denominado PACS-Picture Archiving and Communication System, que em português significa Sistema de Comunicação e Arquivamento de Imagens. Esses softwares trabalham com o padrão DICOM-Digital Imaging and Communications in Medicine, ou Comunicação de Imagens Digitais em Medicina, que tem a função de capturar, processar, armazenar e transmitir imagens de equipamentos médicos.
“A ferramenta que desenvolvemos faz a integração dessas imagens com o PEP, ou seja, existe uma conexão entre o sistema de gestão hospitalar da Wareline e o PACS, que faz com que os exames que possuem imagens sejam listados no prontuário e ao acessá-lo, direciona para o sistema de imagem que abre o exame”, explica o desenvolvedor responsável pela ferramenta Marcos Roberto Morais.
De acordo com o gerente de TI do BOS, Marcio Henrique de Souza, o processo de implantação da ferramenta ocorreu de forma rápida, pois a rotina já estava desenvolvida no sistema de gestão hospitalar. Os exames de imagem da instituição são realizados externamente, mas ela faz aproximadamente 8 mil exames especializados em oftalmologia e otorrinolaringologia, entre eles a ultrassonografia ocular.
“Essa solução torna possível a visualização de todos os exames de um mesmo paciente, o que facilita, agiliza e proporciona redução de erros nos diagnósticos propostos pelo médico”, conclui Marcos Roberto.

2013-03-25T00:00:00-03:00