Aldo Rebelo irá trabalhar pelo avanço da saúde

2015-03-16T00:00:00-03:00 16/03/2015|
O ministro da Ciência, Tecnologia e Inovação, Aldo Rebelo, afirmou que irá trabalhar para reforçar as ações do ministério de apoio ao desenvolvimento de pesquisas e da inovação no setor da saúde.

A declaração foi dada nesta quinta (12) durante reunião no Instituto do Coração (Incor), em São Paulo (SP).

“Creio que temos um horizonte muito vasto de atuação na área. Temos que mover os obstáculos para construir soluções inovadoras para o setor”, disse durante reunião no qual participou a convite do presidente do conselho diretor do hospital, o médico e professor Roberto Kalil Filho.

Aldo apresentou as ações do MCTI para a área e ouviu sugestões da plateia, formada por membros do conselho diretor do Incor, da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (FMUSP), da reitoria da universidade, da Fundação Zerbini e do Hospital das Clínicas, além de diretores da área clínica do hospital, médicos, pesquisadores, professores e profissionais da saúde.

O ministro afirmou que o Brasil precisa avançar no desenvolvimento de pesquisas, de processos e produtos na área. E ressaltou a importância de se internacionalizar os serviços do País. “Temos capacidade para inovar na internacionalização dos nossos serviços, que são de alto nível”, avaliou.

Respondendo às sugestões da plateia, Aldo destacou que o programa dos Institutos Nacionais de Ciência e Tecnologia (INCTs), coordenado pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq/MCTI), tem “papel decisivo” para o desenvolvimento do País.

Afirmou, ainda, que irá “reforçar, recompor e preservar o orçamento do MCTI”. “Minha função é liderar politicamente as reivindicações e aspirações da comunidade científica e valorizar a agenda política da ciência, tecnologia e inovação”.

No encontro, o presidente do conselho diretor do Incor saudou a presença do ministro e disse que o setor está à disposição para reforçar a interlocução com a pasta. “Vamos trabalhar juntos nas questões estratégicas para o País”, reiterou Kalil.

O pró-reitor de Pesquisas da USP, José Eduardo Krieger, reforçou a importância do estímulo à inovação no setor. “Temos a necessidade de mobilizar toda a cadeia da área de saúde com a ideia da inovação e do empreendedorismo”, observou.

O diretor executivo da Comissão de Relações Internacionais da FMUSP e membro do Conselho Nacional de Ciência e Tecnologia (CNCT), Eduardo Moacyr Krieger, mencionou a relevância da articulação entre universidades e empresas para o desenvolvimento de pesquisas e do papel do conselho para a área.

O membro da Comissão Científica do Incor, o cardiologista Edmar Bocchi, por sua vez, ressaltou a necessidade de investimentos em ciência básica.

Ao final da reunião, o ministro enfatizou a importância das parcerias do MCTI com os ministérios da Saúde, da Educação e do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior para o avanço da ciência, da tecnologia e da inovação na área da saúde. E disse que reforçará a cooperação e a interlocução com o setor. O ministro estava acompanhado pelo secretário Desenvolvimento Tecnológico e Inovação do MCTI, Armando Milioni.

Fonte: Portal Brasil