A gestão socioambiental na saúde

Além de realizar adaptações na estrutura física nas suas unidades (torneiras que reduzem o consumo de água, arquitetura adequada para um melhor aproveitamento da iluminação natural, acessibilidade) e proporcionar um ambiente com postos de coletas de materiais recicláveis e pilhas/baterias , podemos perceber uma forte influência da empresa nos hábitos das pessoas: 100% das empresas de medicina diagnóstica que participaram do estudo exigem práticas sustentáveis de seus colaboradores durante o trabalho – e nas outras áreas do setor não foi muito diferente.
As empresas também estão exigindo práticas sustentáveis de seus parceiros e de fornecedores: mais da metade dos hospitais afirmam ter essa postura perante parceiros e 52% com fornecedores. Isso implica na necessidade de inovação no setor: como diminuir a geração de resíduos já na fonte? Como serão os produtos industrializados esterilizados no futuro (hoje são cheios de invólucros)? Os equipamentos de imagem, em sua maioria, já disponibiliza o resultado digitalizado e dispensa a impressão, mas como é o descarte desse equipamento depois que se torna uma tecnologia ultrapassada? A indústria terá que nos responder.
Fonte: Saúde Business
2015-08-11T00:00:00-03:00