6 passos para proteger as informações do seu hospital

De um pequeno incômodo a uma profunda crise. é esse o caminho que a sua empresa pode seguir caso não projeta as suas informações. Imagine, por exemplo, a quantidade de cláusulas confidenciais de contratos ou dados do prontuário dos pacientes – guardados a  sete chaves – que circulam pelas redes internas do seu estabelecimento de saúde. é de arrepiar só de imaginar perder essas informações ou que elas caiam nas mãos dos “cibercriminosos”.

Foi pensando nisso que, no post anterior, falamos sobre como o sistema de gestão hospitalar da Wareline ajuda você a se proteger dos ciberataques. Hoje nós vamos mostrar os seis passos que você deve seguir para se prevenir de tais ataques. Vamos a eles:

 

1. Tenha um Backup funcional (Warecloud)

Já imaginou excluir acidentalmente os dados que você demorou anos para armazenar? Daí a importância de se ter um backup eficiente que permita recuperar as cópias de segurança, seja por falha humana, uma catástrofe da natureza ou ataques cibernéticos.

Mas, não se esqueça: além de fazer o backup é importante realizar o monitoramento contínuo dessa rotina para se assegurar de que ele de fato está sendo feito.

 

2. Instale um antivírus

Não tem jeito. As ameaças podem surgir de qualquer lugar: sites, e-mails, pendrives e tantos outros. Por isso é fundamental ter uma ferramenta de antivírus sempre atualizada. é possível encontrar algumas gratuitas, mas elas nem sempre são a melhor alternativa para combater ataques mais complexos.

 

3. Instale um Firewall corporativo

Como o nome sugere, um Firewall é uma “barreira de fogo”, que impede que softwares maliciosos visualizem, danifiquem ou roubem os dados. De qualquer forma, é importante saber que ele não substitui o antivírus, já que age apenas como uma primeira barreira, cabendo ao antivírus detectar a ameaça e inativá-la.

 

4. Adote a nuvem

 

Conhecida como uma ferramenta que facilita o acesso e a edição de arquivos, – mesmo que as pessoas envolvidas não estejam no mesmo lugar – a nuvem conta com níveis de segurança comparados a instituições financeiras, pois ela segue padrões internacionais de segurança de dados. Assim, caso algum dispositivo seja perdido ou roubado, estes dados não correrão os mesmos riscos da máquina. é o caso do Warecloud, um serviço que armazena, em um ambiente protegido e controlado na nuvem, cópias de segurança de todas as informações cadastrais e transacionais do hospital.  

 

5. Licencie e atualize seus sistemas operacionais

Versões desatualizados podem conter falhas de segurança e ser alvo fácil de cibercriminosos. A perda ou a violação de dados pode acarretar em prejuízos incalculáveis.

 

6.Treine seus funcionários

De nada adianta contar com elementos tecnológicos eficazes se o fator humano é o mais sensível. Oriente o colaborador a adotar os procedimentos de segurança, como criar senhas seguras, não clicar em anexos de e-mails desconhecidos ou acessar páginas com conteúdo suspeito.

Ao adotar essas medidas fica mais fácil garantir a segurança das suas informações. Entre em contato conosco para que possamos te ajudar a colocar tudo isso em prática!

2017-10-05T15:32:50-03:00