3 erros que prejudicam a eficácia da gestão hospitalar

Dificuldade para atingir metas, falta de controle no planejamento, nas contas, na equipe, na percepção que o cliente tem do seu negócio: tudo isso é resultado de uma gestão ineficiente de uma empresa.

No caso de um hospital, não é diferente. é por isso que deve estar entre os objetivos de qualquer administrador da área da saúde a preocupação de buscar uma gestão forte e de bons resultados, que permita otimizar processos  e  melhorar o desempenho da instituição, além de permitir gerar receita, elevar a qualidade dos serviços prestados, e aumentar a satisfação da equipe e pacientes.

Abaixo listamos os 3 principais erros que você não deve cometer se está buscando essa gestão hospitalar eficaz. Confira!

 

1 –Não analisar as glosas

Muitas instituições não analisam os motivos das glosas aplicadas pelas operadoras de plano de saúde. E essa falha pode custar caro. Um grande volume delas é decorrente de erros operacionais (em número de carteirinha, guia e senha de autorização) e poderia ser evitado mediante uma análise minuciosa. Entender esses números ajuda a reduzir o volume de glosas de forma significativa, então atenção a esse item!

 

2 – Gestão de estoque inadequada

Uma gestão de estoque eficiente diminui as perdas e maximiza os lucros da instituição com os produtos. Parece óbvio, mas é mais comum do que se imagina a instituição controlar apenas o estoque do almoxarifado e da farmácia, quando na verdade há um grande volume de materiais e medicamentos estocados em outros setores (UTI, Centro Cirúrgico, PS, carros de emergência) que acabam sendo perdidos por vencimento. Além disso, as compras não são planejadas, ou seja, são realizadas compras em caráter de urgência de medicamentos que estão com estoque “baixo”, pois apenas o estoque do almoxarifado/farmácia é avaliado.

A recomendação aqui é que seja feita uma estruturação dos estoques, bem como a gestão dos produtos em toda a instituição, minimizando as perdas e maximizando os lucros.

 

3 –Áreas não integradas

é necessário integrar as áreas da instituição para reduzir o retrabalho e aumentar a segurança do paciente. Muitas vezes os departamentos trabalham de forma robotizada e não sabem o destino e a importância do processo que está sendo realizado pelo seu próprio setor. Democratizar a informação, integrar as áreas e explicar o fluxo da informação aumenta o entendimento e o comprometimento dos colaboradores, essa integração reduz o tempo gasto pela instituição na gestão de pessoas e processos.

2017-10-09T11:06:09-03:00