Prefeitura conta com solução da Wareline para distribuição de medicamentos em Fortaleza

Em agosto de 2017, a Prefeitura de Fortaleza iniciou um projeto muito significativo para a cidade. A implantação de Centrais de Distribuição de Medicamentos no Terminal (CDMT), que tem o objetivo de melhorar a logística de distribuição de medicamentos para a população. As centrais atendem exclusivamente usuários dos terminais de integração e funcionam como uma extensão das farmácias dos postos de saúde, distribuindo medicamentos cujas receitas tenham passado pelas farmácias destas unidades anteriormente.

 

Assim, qualquer usuário que procurar a farmácia do posto e não encontrar algum dos medicamentos que compõem a lista dos 84 remédios prioritários da Atenção Básica fornecidos pelo município, é encaminhado para recebê-los na Central, que deverá ter o abastecimento garantido. O medicamento fica reservado para o paciente por um período de 48 horas.

 

Tecnologia para integração dos dados

Para garantir o sucesso do projeto, foi necessário contar com tecnologia que permitisse integração entre terminais que seriam conectados à central, para que se mantivessem constantemente abastecidos e para que as entregas dos medicamentos fossem feitas de maneira correta.

Este desafio ficou à cargo da Wareline, que informatizou toda a rede de distribuição com sua solução web (Conecte/W), permitindo mais mobilidade em diversas operações, além de integrar diferentes unidades de negócio em um único banco de dados. De acordo com o coordenador geral de TI do projeto, Kayo Feitosa Leonel, a parceria conferiu agilidade e eficiência no processo, o que foi determinante para a escolha da empresa. “Pensamos em uma solução que fosse rápida para ser instalada nos 110 postos de saúde; simples para o manuseio dos usuários das farmácias; e eficiente quanto à solução oferecida. Visando melhorar, agilizar e trabalhar o nosso projeto, entramos em contato com a Wareline e a convidamos para encarar esse desafio conosco”, conta Leonel.

 

A eficiência da solução, que resolveu de maneira rápida e simplificada a questão da logística de compras, abastecimento e entregas dos postos, tem recebido elogios da população da cidade e uma aceitação positiva por parte da Secretaria de Saúde.

 

“Por sermos uma empresa AWS Partner, maior fornecedora de soluções em nuvem do mundo, toda a infraestrutura de servidores necessária para a implementação desse projeto está nas nuvens”, afirma o gerente de infraestrutura da Wareline, Daniel Santos.

 

Segundo o profissional, os maiores benefícios dessa dinâmica são:

  • alta disponibilidade dos serviços;
  • segurança no trafego da informação com criptografia de ponta a ponta;
  • investimento escalonado de acordo com o uso ou demandas do projeto.

 

Dinâmica de funcionamento

 

Para que a gestão das informações entre as unidades desse certo, foram aplicadas dois tipos de logística: de distribuição e de produção.

 

“Tivemos o cuidado de distribuir rigorosamente quantidades de medicamentos apropriadas para cada área de referência. Além disso, fizemos o acompanhamento dos estoques tanto dos terminais quanto da central. No caso da logística de produção, organizamos os locais onde os medicamentos seriam acomodados”, explica Leonel.

 

Para que a solução fosse um sucesso, foi necessário elaborar uma integração junto ao sistema dos postos de saúde, na rotina de requisição do paciente.

 

Cadastro do Paciente

A primeira demanda foi fazer com que as informações dos pacientes já registrados no sistema da prefeitura fossem puxadas automaticamente para o sistema de gestão hospitalar da Wareine. “Assim conseguiríamos evitar perda de tempo realizando o cadastro novamente”, explica o técnico da Wareline, André Ruiz.

 

Entrega do Medicamento

Outra implementação necessária estava diretamente relacionada à entrega do medicamento, no momento em que era gerada a sua requisição no posto. “Nesse caso, o paciente tem 48 horas úteis para buscar o remédio no terminal. Caso não compareça no período, o sistema cancela a solicitação automaticamente”, detalha Ruiz.

 

 

Demanda X Estoque

Com a informatização, as unidades dos postos de saúde que passaram pelo processo de implantação do sistema puderam avaliar que alguns dos medicamentos básicos tinham uma alta demanda. E isso ocasionava uma sobrecarga na logística e, muitas vezes, a sua falta.

 

Antes da implantação, não tínhamos ideia da grande demanda por alguns medicamentos. Agora, quando algum está em falta em um dos postos, o paciente recebe uma reserva para a retirada do remédio na Central de Distribuição de Medicamento dos Terminais. Ou seja, cada paciente estará com o seu medicamento em um período de até 48 horas”, conta Leonel.

 

Avaliação dos usuários

 

Segundo Leonel, o retorno sobre a nova dinâmica de distribuição tem sido positivo. “Até o momento, a rotina está sendo bem aceita pela população. Isso porque a logística de reposição implantada permitiu que os medicamentos estejam sempre disponíveis”, reforça.

 

Precisa de uma solução capaz de integrar os sistemas de diferentes unidades? Entre em contato para que possamos apresentar as vantagens desta implantação!

 

2018-07-09T12:48:35-03:00